19:48Bate cabeça no contraturno

Na semana passada foi anunciado o fim do contraturno, atividade extra nas escolas da rede de ensino estudual, por motivo de economia. A secretaria da Fazenda decretou, a da Educação encampou e deu ruído no final de semana. Ontem o chefe da Casa Civil,
Valdir Rossoni, com aval do governador, disparou nota (ler abaixo) onde defende a continuidade do programa até o final do ano letivo. Segundo o governo são oferecidas 47 mil horas/aula atividades de contraturno onde são oferecidas aos alunos “profundamento da aprendizagem, experimentação e iniciação científica, cultura e arte, esporte e lazer, tecnologia da informação, da comunicação e uso de mídias, meio ambiente, direitos humanos, entre outras”. O anúncio da semana passada foi seguido de uma chamamento geral da APP Sindicato para fossem feitas manifestações em todas as escolas e pressão para evitar tal medida. Parece que nem foi preciso. Partiu de dentro do governo, que parece bater cabeça, a reação. A conferir.

 

Rossoni diz que governo deve manter o contraturno na rede estadual

O chefe da Casa Civil Valdir Rossoni defende a continuidade do contraturno nas escolas da rede estadual. Segundo ele, o governo do Estado fará todo o esforço para que os alunos sigam com as aulas. No sábado (19), Rossoni conversou com o governador Beto Richa, que também entende a necessidade de manter as atividades complementares até o final do ano letivo.

“O governador quer a manutenção do contraturno e determinou que a nossa equipe encontre soluções para que não haja interrupção do programa”, afirmou Rossoni, ressaltando que a atividade complementar de contraturno atende a necessidade de ampliar o tempo dos estudantes nas escolas e criar novos espaços e oportunidades de aprendizagem para os alunos.

A Secretaria da Educação sugeriu a suspensão do contraturno com base em relatório técnico da Fazenda do Estado, alertando para o excesso de gastos com pessoal, tendo como base os limites da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). “Tenho certeza de que podemos adequar a despesa sem cancelar aulas complementares”, afirma Rossoni.

O governo do Paraná oferece 47 mil horas/aula em atividades de contraturno na rede estadual. O programa é aplicado para o aprofundamento da aprendizagem, experimentação e iniciação científica, cultura e arte, esporte e lazer, tecnologia da informação, da comunicação e uso de mídias, meio ambiente, direitos humanos, entre outras.

Uma ideia sobre “Bate cabeça no contraturno

  1. Zé Mané

    Os tucanos agora já não batem só as asas e sacodem o pó das penas, deram agora de bater cabeça também. Estarão alguns já sofrendo de “chefite”, mal muito comum entre os tais “cargos”, esta turma não aprende nunca, nem dando mancadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>