14:16PT do Paraná pede esclarecimentos sobre prisões

Do Diretório estadual do PT do Paraná

Causa-nos estranheza os fatos e as informações inicialmente apresentados. É preciso que os motivos dessas ações sejam muito bem esclarecidos, a fim de evitar a perseguição de lideranças populares que lutam pelos interesses da comunidade. O PT-PR apoia a luta do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) por reforma agrária e por um País mais justo e solidário. Também repudia toda e qualquer tentativa de criminalização dos movimentos sociais. Por isso, exige das autoridades competentes um sério e criterioso esclarecimento a respeito dessas operações.

 

3 ideias sobre “PT do Paraná pede esclarecimentos sobre prisões

  1. Nalata

    O P T “exige”????? Com que moral estes “imorais” pretendem obter algo que lhes falta? Vao carpir um lote que e o que lhes sobrou!!!

  2. Parreiras Rodrigues

    A reforma agrária era uma dentre as de base anunciadas por João Goulart e que motivaram o golpe militar de primeiro de abril de 1964, que o depôs.
    Era uma das principais bandeiras do PT Oposição.
    No Poder, em treze anos e meio, o lulodilmismo fez menos desapropriações de áreas improdutivas para atender os sem-terra, que no governo anterior, o do FHC.
    O MST é agora, uma entidade pelego do putrefacto PT, mercenária por paga, regiamente.
    Militantes do MST, muitos, não sabem abrir uma porteira daquelas de fios de arame farpado, tirar água de poço. Pensam que a vaca injeta o leite direto na embalagem tetra-pak. Eu, hein?

  3. jose

    ZB, consulta os advogados aí, o que o nobre Nalata escreveu acima pode dar um processo por constrangimento ilegal, mandar alguém do mst “carpir um lote”…onde já se viu?
    Primeiro tem que mostrar o que é uma enxada…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>