14:49O nadador e a vergonha que perdemos

por Clovis Rossi

episódio do nadador norte-americano Ryan Lochte e o assalto que não sofreu serve para demonstrar quão profundo é o espírito de vira-lata que assola o brasileiro e quanto deixamos de nos incomodar com as lacras da pátria amada.

Por partes: as autoridades policiais do Rio de Janeiro chegaram a dizer que Lochte quis fazer o Brasil passar vergonha por ser supostamente incapaz de proteger um estrangeiro de passagem pelo Rio.

Pode até ser verdade, embora tenha a impressão de que ele estava bêbado demais para ser capaz de criar uma história com algum outro objetivo que não fosse o de livrar a cara.

Mas o importante não é nem isso. O que faltou dizer, em toda a novela, é que o fato que o nadador inventou ocorre, de verdade, quase todos os dias, no Rio ou em qualquer outra cidade brasileira de grande ou médio porte.

Não há assaltos todos os dias, com armas apontadas para as vítimas? Não há gente fardada, como dizia a versão original do nadador, que se envolve em tais crimes?

Posto de outra forma: o Brasil se envergonha quando um deles supostamente acontece com um gringo, ainda por cima loiro, mas perdeu a capacidade de se envergonhar e se indignar quando ocorre, como sempre ocorre, com sua própria gente.

As autoridades brasileiras assumiram, implicitamente, que são incapazes de garantir a segurança, tanto que, sempre que vêm estrangeiros em massa, recorrem às Forças Armadas para evitar que eles sejam importunados.

Quando a massa de gringos se vai, os militares voltam para os quartéis e os brasileiros ficam expostos à violência cotidiana, sem que apareça alguém para dizer que é uma vergonha.

*Publicado na Folha de São Paulo

2 ideias sobre “O nadador e a vergonha que perdemos

  1. Solda

    Praticava natacinha, não natação. Perdeu seu maior patrocinador. Nadou, nadou, e acabou morrendo na praia. Medalha de bêbado não tem dono. Quaxquáx!

  2. Zé Povinho

    A pagação de mico já começa com as declarações, sempre infelizes das autoridades ouvidas e envolvidas que envergonham qualquer um de nós. Se as autoridades mais ouvissem do que falassem tirariam o delas da reta na maior das moleza, mas não, se metem a fazer cometários e aí começam a mentir, enrolar e a se contradizer. Uma vergonha. Nesta pagação de mico perderam todos, o gringo branquelo porque mentiu e as autoridades porque também não falaram a verdade toda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>