18:55Paraná é pioneiro na vacinação contra a dengue

Da Agência Estadual de Notícias

Richa anuncia vacinação contra dengue para 500 mil pessoas, em 30 municípios

O governador Beto Richa lançou nesta terça-feira (26) a campanha de vacinação contra a dengue no Paraná e anunciou que 500 mil pessoas serão imunizadas nos 30 municípios com maior circulação viral da doença. A vacinação começa dia 13 de agosto. O Paraná é o primeiro das Américas a fazer uma campanha pública contra a dengue. O Governo do Estado investe R$ 50 milhões na aquisição. “Não é gasto, é um investimento que fazemos na saúde pública para proteger nossa população”, afirmou Beto Richa. a vacina. 

Na solenidade, realizada em Paranaguá, com a presença do ministro da Saúde, Ricardo Barros, o governador assinou protocolo com a empresa francesa fabricante da vacina, a Sanofi Pasteur, para a aquisição das 500 mil doses. Já no lançamento da campanha, dez pessoas foram vacinadas. 

A meta é vacinar pelo menos 80% do público alvo. No Dia D da campanha, em 13 de agosto (sábado), os postos de saúde ficarão abertos durante todo o dia. A campanha segue por três semanas, até 31 de agosto, nas Unidades Básicas de Saúde dos municípios contemplados.

“Lançamos a primeira campanha pública de vacinação contra a dengue das Américas, graças esforço da nossa Secretaria da Saúde, que tem demonstrado muita competência e qualificação nas ações. Além da vacina, o lançamos testes multiplex para diagnóstico da dengue, Zica e Chikungunya”, disse o governador. 

Ele lembrou que a vacina contra a dengue será aplicada em três doses, no espaço de seis meses, garantindo imunização até o verão para proteger os paranaenses de novas epidemias como aconteceu em Paranaguá, neste ano. “Temos ações concretas que vão ao encontro do interesse da nossa população. Investimos aqui R$ 50 milhões para aquisição dessas doses, mas é importante destacar os prejuízos diretos e indiretos gerados pela dengue. Foram mais de R$ 330 milhões de prejuízos com a epidemia, com mobilização do estado para atender as famílias atingidas, pessoas hospitalizadas e compra de equipamentos, além do impacto indireto na economia afastando turistas e pessoas que deixaram de trabalhar. Não é gasto, é um investimento que fazemos na saúde pública para proteger nossa população”, afirmou Beto Richa. 

O governador destacou que o Paraná tem capacidade técnica e infraestrutura adequada para incorporar uma vacina nova no sistema público. “Somos um dos melhores sistemas públicos de saúde do país e nossas campanhas de vacinação alcançam as melhores coberturas. Tudo isso nos credencia a inovar para avançar no controle da doença no Estado”.


DIFERENCIADA – O ministro Ricardo Barros enalteceu a decisão do Governo do Paraná. “O Governo do Paraná inicia a vacinação, com seu próprios recursos, o que certamente protegerá a população do Estado de forma diferenciada”, afirmou Barros. Ele explicou que, por enquanto, não há previsão orçamentária e nem autorização do Conitec (Comissão Nacional de Incorporação de Novas Tecnologias para o Sus) para incorporação da vacina pelo Ministério da Saúde. “Combater o mosquito Aedes aegypti é prioridade do Ministério. A população que não descanse no combate ao mosquito, que transmite outras doenças, além da dengue”, afirmou ele.

AUMENTOU TRÊS VEZES – A decisão de vacinar a população é uma estratégia a mais para controlar a dengue no Paraná e não substitui os cuidados necessários para o controle do mosquito Aedes aegypti, que também transmite outras doenças, como o Zika Vírus e a Febre Chikungunya. O repasse de recursos do Governo do Estado para o controle do mosquito transmissor da dengue já atingiu mais de R$ 120 milhões, sem, no entanto, evitar novas epidemias da doença.

A incidência de dengue no Paraná aumentou três vezes de 2013 a 2015. Em relação ao último período epidemiológico (agosto de 2015 a julho de 2016), o número de casos de dengue aumentou em 55%. Mais de 80% da população do Estado, cerca de 9 milhões de pessoas, vive em áreas com circulação viral.

“Com a incorporação da vacina em municípios epidêmicos, será possível diminuir a circulação viral de dengue no Estado, protegendo indiretamente também as pessoas não imunizadas”, explica o secretário estadual da Saúde em exercício, Sezifredo Paz.

O vice-presidente da Sanofi Pasteur, Guillaume Leroy, garantiu que a vacina é segura e eficaz. “Tivemos 20 anos de pesquisa com um conjunto robusto de estudos que mostram que a vacina dengvaxia proporciona proteção de 93% contra a dengue grave e reduz em 80% as internações pela doença. É uma ferramenta testada e com efetividade comprovada”, relatou.

Ele explicou que para o desenvolvimento da vacina e comprovação de sua segurança e eficácia, a empresa trabalhou com 40 mil pacientes, em dez países, incluindo o Brasil. “A Sanofi tem visão de interesse público para essa vacina. Implantamos uma planta de produção nova na frança. Hoje temos vários milhões de doses disponíveis”, informou. 

TECPAR - O Paraná também vai ampliar sua participação na disponibilização da vacina ao país através do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar). As primeiras 500 mil doses estão sendo adquiridas pela Secretaria de Estado da Saúde em compra direta com a empresa. As novas etapas da campanha (2ª e 3ª doses) serão importadas através do Tecpar, numa parceria estabelecida para a disponibilização da vacina contra a dengue no país. “A parceria com o laboratório francês Sanofi Pasteur é fruto de uma cooperação mais ampla, que envolve outras tecnologias de interesse do país, do instituto e do laboratório”, diz o presidente do Tecpar, Julio Félix.

PRESENÇAS - Participaram da solenidade a vice-governadora Cida Borghetti; os secretários da Infraestrutura e Logística, José Richa Filho; da Justiça, Trabalho e Direitos Humanos, Artagão Júnior; do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Antônio Carlos Boneti; da Comunicação Social, Márcio Villela; e do Planejamento, Cyllêneo Pessoa; o chefe da Casa Militar, coronel Adilson Castilho Casitas; o cônsul geral da França em São Paulo, Damien Loras; o presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, Ademar Traiano; e o deputado estadual Mauro Moraes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>