19:42Jardim encantado

Do blog Cabeça de Pedra

Eles me levaram porque estava falando com a parede – há um bom tempo. Começou porque ali havia um jardim muito florido e o natural encantamento de quem nasceu no mato. Quando viemos para a cidade, a sorte foi achar aquela casa bonita, ensolarada e com um quintal enorme, sem muros, que se estendia para os lados até perder de vista. As folhagens e as flores nasceram porque plantadas com amor. Muita gente pedia mudas – ninguém se atrevia a entrar e roubar. Ganhavam apenas aquelas que eu achava que mereciam. Foi então que veio o muro – erguido exatamente por alguém que tinha ganho as mais lindas flores. Não houve conversa. De um dia para o outro o paredão estava lá. O pior é que tudo do lado de cá começou a murchar, a morrer – e uma tristeza invadiu a casa e o coração de quem morava nela. Fui falar com o muro, tentando convencê-lo do quanto seria bom para todos se ele caísse, sumisse, para que tudo voltasse a ser como antes. Tentei em vão. Me levaram enrolado. Me deixaram dentro de uma sala com paredes acolchoadas. Não vou tentar me matar. Mesmo porque consigo ver e sentir aquele jardim encantado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>