7:17O ANARQUISTA

 A SANTÍSSIMA BRASÍLICA TRINDADE

TIRADENTESFREICANECA

dilmanarquista

TIRADENTES * FREI CANECA * DILMA 

Atitude sonora

“FM 96 ponto qualquer coisa, uma atitude sonora”. Vinheta da estação de rádio. Atitude sonora, ora essa! Atitude sonora é pum.

Conta outra

Dilma não vai comparecer à comissão do impeachment para “não legitimar o golpe”. Então por que mandou o advogado? Por que chamou Lula para ajudar?

Nosso Custer

O PSC, partido da base de Michel Temer, com Marco Feliciano e Jair Bolsonaro entre suas estrelas, indicou um general para presidir a Funai. Logo teremos Marilena (“tenho nojo da classe média) Chauí berrando que é influência dos EUA, imitação do general Custer para acabar com os índios.

A santíssima brasílica trindade

“Os que forem dignos e honrados, se nessa luta capitularem, não deixarão, cedo ou tarde, de sentir o terrível peso da vergonha, ao vislumbrarem seu próprio rosto no espelho da história. Nunca poderão afastar das suas mentes a lembrança dos que morreram e foram torturados, para que pudéssemos ser um país soberano, livre e regido pelo Estado Democrático de Direito”.

Trecho da carta demagógico-sentimentalóide de Dilma ao Senado, lida por seu advogado na comissão do impeachment. Com “a lembrança dos que morreram e foram torturados para que pudéssemos ter um país soberano”, Dilma se inscreve na santíssima trindade da Pátria, ela, mais Frei Caneca, mais Tiradentes. Os dois primeiros perderam as cabeças; ela, nunca usou.

Fatta la legge, trovato l’inganno.

Feita a lei, monta-se a fraude, ensinaram os italianos, que há dois mil anos entendem de uma e outra coisa. A lei das estatais cria mecanismo mínimo para impedir fraudes como Petrolão e Mensalão: currículo dos diretores, tempo de experiência na área e proibição de indicações políticas.

Esta é a lei feita. A fraude colou-se nela. O diretor in pectore para Itaipu é político, sem experiência na área energética. Itaipu é empresa binacional, com diretoria paralela, paraguaia, uma jabuticaba irracional, patriotada cucaracha, concebida pelo delírio de grandeza e autoritarismo de duas ditaduras sobre um rio. Então não se pode impor lei brasileira para a diretoria.

Acontece que o Paraguai nomeia sua diretoria sem ingerência do Brasil, e o Brasil, replica a diretoria de cá, com autonomia. As contas brasileiras, de dinheiro brasileiro, em Itaipu, são examinadas pelo TCU. Isso vale, com lei das estatais ou sem ela. Pela fraude engendrada para burlar a lei, os crimes cometidos pela diretoria brasileira de Itaipu teriam que ser julgados pelo tribunal penal internacional?

Outro, os Correios. O presidente foi nomeado antes da sanção da lei das estatais. Então pode ficar, na interpretação utilitária. Mas não tomou posse. A fraude engendrada: nomeado para cargo em comissão, escapa da lei mesmo antes da posse. Aqui há fundo imoral escancarado, de barrar a lei no que ela tem de essencial em cima de um elemento, a nomeação, que não gera direito ao cargo.

(ROGÉRIO DISTÉFANO)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>