8:01JORNAL DO CÍNICO

Do Filósofo do Centro Cínico

Vem aí o “Gol de Aluguel”. Coisa simples: o time que participa de peladas compra créditos de gols. Se no tempo normal da porfia do esporte bretão a equipe perde, apresenta os créditos suficientes para virar o placar depois do final da partida. Quem pensou na mágica que vai revolucionar o futebol ainda não revelou quanto vai custar cada gol, mas diz que a coisa é em benefício do bolso dele mesmo, que atravessa grandes dificuldades devido a crise que atrapalha o Brasil desde as capitanias hereditárias.

Uma ideia sobre “JORNAL DO CÍNICO

  1. cético

    Zé.
    Entendo a sua indignação “Rodriguiana” em relação ao referido serviço. Entretanto, Eu que, após meio século, continuo teimando em jogar minha sórdida pelada de dramaticidade shakespiriana confesso que já utilizei o serviço. É que às vezes marcamos alguns jogos com o time do próximo horário (o das 21:00h) e, nestas situações, colocar o frangueiro habitual seria uma temeridade, uma vez que, conforme genialmente definiu Nelson Rodrigues, se a sórdida pelada já é o drama que é, imagine o que representaria tomar um frango em uma verdadeira epopéia, que é o jogo com o time das 9.
    Por isso, peço o seu perdão poético ao serviço, ele não faz tanto mal assim às peladas que continuam a ocorrer diariamente, agora nas quadras society, porque os campinhos da infância não existem mais, contudo, a dramaticidade “Shakespiriana” continua a mesma, mesmo com um goleiro de aluguel.

    ps. Sei que alguns goleiros realmente doam parte ou até a totalidade do valor à instituições de caridade, outros devem ficar com os trintão, mas, no final, jogam como crianças grandes que são (e somos) e isso é o que realmente importa em uma peleja futebolística.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>