9:19Tarântula

Ele vestia chapéu borsalino felpudo, casaco esportivo cinza-grafite com botões em formato de bola em ouro branco, camisa marrom, gravata amarela, calças de flanela cinza com prega e sapatos de couro de jacaré com biqueira branca. No bolso do casaco, um lenço do mesmo amarelo brilhante de sua gravata. Havia um par de penas coloridas enfiadas na faixa de seu chapéu, mas, na verdade, ele não precisava delas. Mesmo na Central Avenue, que não é a rua com vestimentas mais discretas do mundo, ele era tão imperceptível quanto uma tarântula numa fatia branca de bolo.

de Raymond Chandler no início do livro “Adeus, minha adorada”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>