8:40João Santana, marqueteiro do PT, e Odebrecht são alvo da Lava Jato

Da Folha.com

O publicitário João Santana, que encabeçou campanhas presidenciais petistas, e a empreiteira Odebrecht são alvo da 23ª fase da Operação Lava Jato, iniciada na manhã desta segunda-feira (22), intitulada “Acarajé”. A Lava Jato investiga o esquema de corrupção na Petrobras.

Há uma equipe da PF fazendo busca e apreensão no apartamento de João Santana, em um prédio no Corredor da Vitória, em bairro nobre em Salvador. Há mandado de prisão contra o marqueteiro, que foi responsável pelas campanhas presidenciais de Lula (2006) e Dilma Rousseff (2010 e 2014). Ele está na República Dominicana, onde trabalha na reeleição do presidente Danilo Medina.

Houves buscas também na residência de Santana no condomínio Praia de Interlagos, em Camaçari, na região metropolitana de Salvador.

Na semana passada, o juiz Sergio Moro negou acesso aos advogados do marqueteiro aos autos da investigação sobre remuneração recebida pela Odebrecht.

Uma advogada da empreiteira confirmou que a empresa é alvo de busca em São Paulo e no Rio.

Os mandados são cumpridos nos estados da Bahia (Salvador e Camaçari), Rio de Janeiro (Rio de Janeiro, Angra dos Reis, Petrópolis e Mangaratiba) e São Paulo (São Paulo, Campinas e Poá). Cerca de 300 policiais federais cumprem 51 mandados judiciais, sendo 38 de busca e apreensão, dois de prisão preventiva, seis de prisão temporária e cinco de condução coercitiva.

A construtora Odebrecht é uma das investigadas na operação e seus executivos foram acusados de pagar R$ 138 milhões em propina para ser contratada em oito obras da Petrobras

Marcelo Odebrecht, herdeiro e ex-presidente da Odebrecht, foi preso em junho do ano passado e é um dos poucos empresários denunciados permanece atrás das grades.

A fase “Acarajé” é a etapa da Lava jato que pode ter maior repercussão para mandato de Dilma Rousseff, já que são investigados repasses da empreiteira Odebrecht para Santana no exterior. Há no TSE (Tribunal Superior Eleitoral)processo a respeito de eventuais recebimentos de recursos ilícitos pela campanha da petista provenientes de empresas investigadas na Lava Jato.

A Operação Lava Jato é a maior investigação sobre corrupção conduzida até hoje no Brasil. Ela começou investigando uma rede de doleiros que atuavam em vários Estados e descobriu a existência de um vasto esquema de corrupção, envolvendo políticos de vários partidos e as maiores empreiteiras do país.

PAGAMENTOS

No último dia 12, a Folha revelou que a Lava Jato investiga indícios de pagamentos da Odebrecht ao marqueteiro das campanhas presidenciais em contas no exterior.

A investigação tem um de seus focos em valores recebidos por Santana em 2014, quando ele fez as campanhas de Dilma, no Brasil, e de José Domingo Arias, derrotado no Panamá –país onde a Odebrecht tem forte atuação.

Logo após a publicação da reportagem, advogados do marqueteiro pediram acesso à investigação junto à 13ª Vara Federal de Curitiba.

O juiz Moro, porém, negou o acesso dos advogados aos autos da investigação alegando que a abertura dos dados ao publicitário poderia pôr em risco o rastreamento de recursos financeiros ou mesmo levar à destruição de provas.

“Foram instauradas investigações que ainda tramitam em sigilo. Medida como rastreamento financeiro demanda para sua eficácia sigilo sob risco de dissipação dos registros ou dos ativos. Como diz o ditado, dinheiro tem coração de coelho e patas de lebre”, escreveu o juiz.

Na negativa, Moro escreveu que o fato de “jornais e revistas terem especulado” sobre a investigação não altera a necessidade de sigilo.

O magistrado provoca Santana: “Evidente, querendo, poderá o investigado antecipar-se à conclusão da investigação e esclarecer junto à autoridade policial seu eventual relacionamento com o grupo Odebrecht”.

À DISPOSIÇÃO

Em reação ao despacho de Moro, a defesa de João Santana protocolou neste sábado (20) petição na qual informa que prestará depoimento tão logo seja convocado.

A manifestação assinada pelos criminalistas Fábio Tofic Simantob e Débora Gonçalves Perez aponta que Santana e a mulher dele, estão à disposição de Moro e de outras autoridades “para prestar todos os esclarecimentos necessários à descoberta da verdade”.

Na petição, os criminalistas afirmam que depoimentos de Santana e sua mulher em caráter preliminar poderão “evitar conclusões precipitadas e prevenir danos irreparáveis que costumam se seguir a elas, mormente porque neste caso os prejuízos extrapolariam o conturbado cenário político brasileiro, pois os peticionários estão hoje incumbidos da campanha de reeleição do Presidente Danilo Medina, da República Dominicana”.

A defesa aponta que nem o fato de Santana e Moura estarem trabalhando fora do Brasil “seria motivo impeditivo para o comparecimento, já que tão logo agendado o depoimento –e não havendo incompatibilidade de agenda– os peticionários se comprometem a comparecer independente de intimação pessoal, a qual poderá ser feita na pessoa do advogado subscritor”.

7 ideias sobre “João Santana, marqueteiro do PT, e Odebrecht são alvo da Lava Jato

  1. Sergio Silvestre

    Eu acho que para o bem da nação deveriam fazer uma mesa redonda de delações onde todos envolvidos iriam contar como detalhes tudo que acontece no Brasil.
    Seria um imenso picadeiro onde eles de cara para o vento vão delatando todos políticos,campanhas e de como conseguiram enriquecer,de como tomaram propinas das construtoras etc.
    Poderíamos saber por exemplo de como funcionava o esquema das amantes do FHC,de como a filha do Serra ficou milionária,como a Aécio recebia os terços em propinas,como ficou rico,ai a coisa descambaria para o baixo clero,os laranjas segundeiros etc.
    O juiz Moro ia ficar doido,não saberia de como informar a veja com tantas denuncias,a metralhadora dos construtores não para,e o Juiz meio que a contra gosto escuta as delações espantado,por que ali amigos próximos seus são de letalidade espantosa.
    Ia se descobrir que os roubos da Petrobras antes eram mais de 15% e que as poucas obras do governo passado eram com comissões nas alturas.
    Iam também descobrir de como muitas redes de lojas hoje em nome de laranjas são de grupos políticos para lavar dinheiro sujo e que os pedágios principalmente os do Parana é um artificio para financiar campanhas já que o dinheiro entra em especie e não é contabilizado.
    O Moro iria também se assustar com seus pares,ia ver que seus colegas estão metidos em coisas cabeludas e que nossa justiça é um faz de conta.
    Depois de todos algemados e esgotado o estoque de tornozeleiras o Moro ia dar um grito bem alto assim.SOLTEM TODOS QUE EU NÃO QUERO FICAR SOZINHO.

  2. jose

    Calma Silvestre, a coisa tá só começando.
    Não é um funil, é uma pirâmide, só tá na metade ainda mas vai chegar no faraó…
    A depois teremos outras pirâmides, até acabar com todas as pragas.
    A quanto aos que você cita, porquê em mais de uma década de governo pt eles não foram denunciados? Das duas uma, ou as denúncias não se sustentam ou tem um acordo para um não denunciar o outro; aliás o aecio nunca ataca o pt, porquê será?

  3. Oto Lindenbrock Neto

    As coisas só vão melhorar quando o Lula for para a cadeia algemado com FHC, que deverá estar algemado ao Eduardo Cunha, que por sua vez estará atado ao Aécio, que dividirá a algema com o Temer, que estará ligado ao Alckmin, preso ao Beto Richa, que dividirá a pulseira de aço com Maluf, que estará ligado a Sarney, unido a Pezão, preso a Serra que dividirá os punhos com Jaques Wagner… Pra não dizer que não falei da Dilma, reservo o direito de que ela vá para um presídio feminino. Sim ela também deveria ser engaiolada, algemada à Marta Suplicy, que está ligada à Cida Borghetti, presa à Kátia Abreu, que dividirá algema com Roseana Sarney… Claro que falta ainda um monte de desembargadores, juízes, senadores, deputados federais e estaduais, prefeitos, vereadores. Em resumo: vai faltar algema. Acho que vai demorar.

  4. Oto Lindenbrock Neto

    Putz! Esqueci: Renan algemado a Requião, algemado a Belinati, algemado a Alexandre Cury, algemado a Cesar Maia…

  5. Oto Lindenbrock Neto

    Só me referi a bandidos com mandato ou de toga. Bandidos da bola dariam para encher está coluna. Mas vá lá: MCP daria um belo par com Eurico Miranda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>