10:58General Pierrô

de Dalton Trevisan

Vê-lo,  de verde gaio vestido, é amá-lo. Chamado pelo título – General Pierrô! Ergue a cabecinha. Que lhe coce o papo amarelo, incahado de gôzo. Pela casa aos pulos atrás dela.

No tapete novo larga tirinha bem preta. Ela o ensina que não suje fora da caixa de sapato, onde se recolhe às nove em ponto.

Todo dia para ele caça o maior número de moscas; gentilmente, arranca uma e outra asinha, antes que fujam. Guloso, quer no mínimo vinte, das gordas, um fraco por varejeira azul. Naquele inverno a busca desesperada de mosca. O general definha, pálido. De carro leva até o banhado, ela também mosquinha de asa perdida.

- Tiau, meu pobre Pierrô.

Foge sem olhar para trás. De noite, chorando, ouve os saltos em volta da cama.

Uma ideia sobre “General Pierrô

  1. Sergio Silvestre

    O mesmo encanto de um jardim florido,pássaros coloridos e um céu anil,é o mesmo de um pântano lúgrebe com aves de rapina e um céu cinza carrancudo.
    Tudo é uma questão de ponto de vista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>