Uma ideia sobre “A VIDA COMO ELA É

  1. Desconfiada

    Trata-se do presídio do Ahú desativado em 2006, há uma década.
    Mas se ele está desativado, não deveria receber verbas, certo?
    Não é o que acontece, pois se você consultar o portal da transparência e buscar o servidor ADILSON LEONI (nada contra o mesmo) na parte de baixo, 2ª remuneração, vai ver que ele recebe o cargo em comissão de Diretor de tal penitenciária (nome oficial do Ahú era Prisão Provisória de Curitiba)
    Ora, mas como pode um prédio desativado precisar de um gestor ganhando exatos R$ 6.958,56???
    Um dia gostaria de saber o porquê.

    *Transparência Paraná*

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *