8:14Acordes e Tambores no Paiol

Do jeito que veio:

Acordes e Tambores” vão tomar conta do Teatro do Paiol na terça-feira, 24 de novembro, às
20 horas. O espetáculo é resultado de pesquisas de Ju Cassou (piano/voz), Thiago Zaidan
(violão/viola caipira/cavaquinho) e Robertinho Silva (percussão). Os tambores entraram na
história depois de um encontro espontâneo do percussionista com Ju Cassou, ambos
ministrando cursos na Oficina de Música de Curitiba de 2012.

O resultado é um repertório bem eclético e de fino gosto, com choro, baião, canções indígenas
e do folclore mineiro. E tem uma participação muito especial, do pajé guarani Awaju Poty, no
nome civil João José de Felix Pereira, professor da Belas Artes, semiótico e ninguém menos
que o descobridor da voz de Ju Cassou, quando lhe deu aulas de Técnica Vocal.

QUEM SÃO

Curitibana, Ju Cassou mora em São Paulo, mas já soltou a voz , trabalhada feito instrumento,
pelas estradas do mundo. Ex-integrante do Grupo Vocal Garganta Profunda e da Rio Jazz
Orchestra, participou do Projeto Novo Canto Rio, apadrinhada por Jorge Benjor . Hermeto
Paschoal a chama de “Ju Cuíca”. Em voo solo pelo Brasil e pela Europa (Itália e Alemanha), Ju
Cassou é um fenômeno de expressão vocal, com experiências em teatro e dança. É uma faz-
tudo: instrumentista, cantora, arranjadora, preparadora vocal, terapeuta corporal, professora
e diretora musical.

Thiago Zaidan, alagoano de Maceió, é bacharel em violão brasileiro pela Universidade Barra
Mansa, com mestre Caio César. Estudou choro com Maurício Carrilho e é pós-graduado em
educação musical. Multi-instrumentista, arranjador e compositor, há mais de 10 anos ensina o
que sabe na sua escola de cordas, a acorde Z. Doizé trio, Brazuca quarteto, Vinicius de Moraes
é demais e Salve Baden são alguns de seus projetos musicais no Rio de Janeiro. Vai do erudito
ao popular com a maior facilidade.

Robertinho Silva é carioca, autodidata e um “monstro” em bateria e percussão. Criança ainda,
foi influenciado pelos principais bateristas do Samba Bossa Nova (Edson Machado, Milton
Banana e Dom Um Romão) e do jazz norte-americano (Art Blakey, Philly Jo Jones, Elvin Jones,
Tony Williams e Max Roach.

Já na carreira musical, destacou-se com o grupo Som Imaginário, junto de Wagner Tiso e Luiz
Alves. Participou dos grandes festivais, como New Port, Berlim, Free Jazz, JVC New York,
Montreux e Midem. Seu currículo é extenso, mas basta dizer que atuou por 26 anos com
Milton Nascimento. Apresentou-se com bambas como João Donato, Airto Guimorvan Moreira
e Flora Purim, Raul de Souza, Egberto Gismonti etc. etc. etc. E o maior barato é a Orquestra de
Percussão Robertinho Silva, que ele criou como pretexto agregador para ensinar música e
transformar a vida de jovens, em comunidades carentes na zona portuária do Rio de Janeiro.
O repertório passeia entre Villa-Lobos, Sivuca, Hermeto Paschoal, Baden Powell, Milton
Nascimento e até um canto guarani. Pra saber mais, só ouvindo e assistindo.

Patrocínios:

Afortiori Imóveis – Av. Manoel Ribas, 228 – Mercês – Fone: 3029-2863

www.afortiori.com.br – afortiori@afortiori.com.br

Armazem 71 - Rua Rocha Pombo, 246 – Juvevê - Fone:  3030-4971

Apoio:

Fundação Cultural de Curitiba

ACORDES & TAMBORES – Teatro do Paiol – terça, 24 de novembro, 20 horas. Ingressos a R$
30,00.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>