9:14Seminário no MP-PR trata do acesso a políticas públicas pela população em situação de rua

O Ministério Público do Paraná informa:

O MP-PR promove nesta segunda-feira (16), a partir das 9 horas, seminário sobre “A População em situação de rua e o acesso a políticas públicas”. O evento, que ocorre no auditório da sede da Instituição, em Curitiba, tem por objetivo dar mais visibilidade à população de rua a fim de potencializar intervenções que contribuam para a efetivação de seus direitos, além de sensibilizar a sociedade civil para a necessidade de ruptura com os processos de naturalização da desigualdade, da violência e do preconceito contra a população em situação de rua. Realizado pelo Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça de Proteção aos Direitos Humanos, por meio do Núcleo de Promoção dos Direitos da População em Situação de Rua, e pelo Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (Ceaf), a programação se estende acontece das 9 às 18 horas

Acompanhe a transmissão ao vivo via webcast a partir das 9h no site do MP-PR.

Temas – Ao longo do dia, cinco mesas-redondas com diferentes composições tratarão de temas específicos, sempre com a participação de representante da população em situação de rua. A primeira será sobre “A atuação do Ministério Público na proteção dos direitos humanos da população em situação de rua”, com início previsto para as 10 horas e participação dos promotores de Justiça Eduardo Valério (São Paulo); Fernando da Silva Mattos (coordenador do Núcleo de Promoção dos Direitos da População em Situação de Rua do MP-PR); e Paulo César Vieira Tavares (Londrina), além do procurador de Justiça Marcos Bittencourt Fowler, do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça – área de Direitos Constitucionais, e de Leonildo José Monteiro Filho, membro da Coordenação Nacional do Movimento da População de Rua.

Às 13h30, a temática em discussão será “O acesso da população em situação de rua a políticas públicas de habitação”. Participarão a professora universitária Giovanna Milano; o assessor jurídico do CAOP de Habitação e Urbanismo do MP-PR, Thiago de Azevedo Pinheiro Hoshino; e Faiçal Mohamed, do Movimento da População em Situação de Rua – Paraná.

“População em situação de rua e o direito à saúde” é o tema da mesa-redonda que terá início às 14h30. Participarão Adriane Wollmann, coordenadora do Programa Consultório na Rua de Curitiba, e Maurício Pereira, do Movimento da População em Situação de Rua – Paraná.

Na sequência, às 15h30, o assunto em debate será “Mulheres, crianças e adolescentes em situação de rua” e será conduzida por Maria Lúcia Santos Pereira, membro da Coordenação Nacional do Movimento da População de Rua – representação Bahia; Fernando Gois, fundador da Chácara Meninos de 4 Pinheiros, articulador do Movimento de Meninas e Meninos de Rua e apoiador do Movimento Nacional da População em Situação de Rua, e Sara de Oliveira de Assis, do Movimento da População em Situação de Rua – Paraná.

A última mesa redonda terá início às 16h30 e tratará de “Políticas públicas de assistência social para a população em situação de rua”. Os participantes são Denise Ratmann Arruda Colin, diretora do Departamento de Planejamento e Gestão na Subprocuradoria de Planejamento Institucional do MP-PR; Ângela Mendonça, diretora de Proteção Social Especial da Fundação de Ação Social de Curitiba e Valdenice Fani, do Movimento da População em Situação de Rua – Paraná.

A atividade final será a palestra “População em situação de rua e a atuação dos agentes de segurança pública”, às 17h15, a cargo do antropólogo Tomás Melo, da Universidade Federal Fluminense. Confira aqui a programação completa do evento.

5 ideias sobre “Seminário no MP-PR trata do acesso a políticas públicas pela população em situação de rua

  1. Mrs. Musculo

    Gostaria de ver promotores entrevistando os proprietários das lojas e estabelecimentos onde as pessoas moram em colchões e bebem seu ‘esquenta’ para verem os direitos deles também.
    Por que não processam os familiares destes personagens para saberem as histórias de cada um – não é abandono afetivo. Não é assédio moral?
    Todo mundo pode viver nas ruas?
    Por que não pedem a inclusão deles nas chamadas desintoxicações?
    O MP gosta de dar ordens, mas nenhum deles pratica nada disso.
    O MP é o dono do governo sem ser eleito.
    Mas na hora de gastar o dinheirão deles – inventam um FUNDO PARA VALORIZAÇÃO, FUNDO PARA APERFEIÇOAMENTO, FUNDO PARA ADEQUAÇÃO e dá-lhe auxílio paletó, auxílio moradia, auxílio dentista…
    E ainda fazem contratação de CARGOS COMISSIONADOS para as varas onde atuam.

  2. Diogo Lima

    É uma aberração a atitude do MP. A histeria, o apelo ao sentimentalismo mais vil, mais sorrateiro, mais picareta vindo desta gente é assustador. Apelam para o sentimento do individuo, se utilizando daqueles que.sofrem. Quanto o MP vai gastar nesta brincadeira sem graca, que está totalmente fora de suas atribuições? Alguém precisa urgentemente avisar que políticas públicas são tratadas pelos órgãos legislativos. Os membros do poder judiciario perderam completamente a noção, querem simplesmente ser o poder diferencial da República. Se dizem iluminados e não passam de sem noção. Desde STF, passando por outros tribunais, MP e ordem dos advogados. Enquanto isso o brasileiro comum se lascando, empresários e ladrões de doces sendo tratados como os grandes vilões da Nação, alguns sendo aplaudidos sem merecer, e os verdadeiros bandoleiros rindo a toa.
    Este discurso contra desigualdade, em prol da Justiça social e todo resto, já foi desmistificado por aqueles que conhecem o cerne da retórica. A inteligência brasileira descansa em berço esplêndido e estamos nas mãos de deturpados, aproveitadores e idiotas úteis. Triste país

  3. leandro

    Ué ! Essa turma de rua, sofrendo todo tipo de ação, desde agressões e preconceitos não são atendidos pelo Bolsa Família?
    O Lula não havia dito que o Brasil não seria mais o pais da fome, criou um programa ( no papel) FOME ZERO.
    A Dilma com a minha casa minha vida , seria a casa e a vida dela?

  4. TOLEDO

    Leandro, não vá por esse viés. Nos Governos do PT se fez muito pelo Social e muitas politicas publicas foram implementadas. O País só não avançou mais porque Coxinhas incosequentes ficam tumultuando. Pare, vai pro Facebook da Joice Haselman, ou Globo News e assista a Urubologa Leitão e o Mainardi ( tanto faz, Pai ou Filho, ambos Coxinhas), ou jogar tênis no Curitibano ou apreciar o turco dourado do Piá de Prédio pelado na Sauna do Country.

  5. leandro

    Toledo você continua por aqui?
    Aquele “ditado” então é sério , vale para você . ” A pressa passa e a merda fica” Parece que foi seu pai que dizia isso não é? Então tá aí o resultado. Você ficou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>