7:09A maquete como prova

Os responsáveis em analisar e julgar a denúncia de mutreta na licitação para a construção do prédio anexo do Tribunal de Contas do Paraná, deveriam exigir a presença da maquete da obra, que ficou exposta durante muito tempo no saguão da Corte – só para ter a exata dimensão da coisa que custaria quase R$ 40 milhões do dinheirinho da ninguenzada.

Uma ideia sobre “A maquete como prova

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>