8:33O eterno duelo de Lula e FHC

por Bernardo Mello Franco

A saudade do poder parece ter batido forte em Higienópolis e São Bernardo. Com o governo Dilma atolado na crise, FHC e Lula estão falando como nunca. Os dois se tornaram ex-presidentes em atividade, como jogadores veteranos que se recusam a pendurar as chuteiras.

FHC saboreia uma exposição inédita desde que deixou o Planalto, com a popularidade em baixa. Escondido pelo PSDB em três eleições presidenciais, foi finalmente reabilitado na campanha de 2014. Agora, aos 84 anos, voltou a frequentar capas de revistas e programas de tevê.

A pretexto de divulgar dois livros novos, o tucano emite opiniões sobre tudo, sem medo de se contradizer. Já rejeitou o impeachment de Dilma, já propôs a renúncia de Dilma e já disse que Dilma é honrada. Para saber o que ele pensa hoje, é melhor esperar a entrevista de amanhã.

Lula, que deixou a Presidência no auge do prestígio, percorre a trajetória inversa rumo ao purgatório. A cada revelação da Lava Jato, enfrenta mais dificuldade para explicar os escândalos de seu governo. Aos 70 anos, vê as suspeitas chegarem mais perto de sua família –nesta quarta, o filho caçula teve que depor à PF.

O petista costuma evitar a imprensa, mas não perde a chance de discursar em ambientes à prova de vaia. No palanque, alterna críticas à oposição a estocadas em Dilma. Há poucos dias, surpreendeu ao reconhecer que ela está fazendo “aquilo que nós dizíamos que não íamos fazer”.

Apesar das divergências sobre o governo da sucessora, FHC e Lula parecem ter o mesmo assunto preferido: falar mal um do outro. Em entrevista recente à revista “Veja”, o tucano acusou o petista de estar “enterrando a própria história”. Ontem à noite, no SBT, Lula respondeu que FHC “sofre com seu sucesso”.

Em vez de buscarem um consenso mínimo contra a crise, os dois ex-presidentes perdem tempo com um eterno duelo verbal. Parecem aprisionados aos anos 90, enquanto o país espera respostas para o presente.

*Publicado na Folha de S.Paulo

14 ideias sobre “O eterno duelo de Lula e FHC

  1. leandro

    Ontem numa entrevista num canal de televisão o Lula falou de suas qualidades, de seu governo como sendo o descobridor do Brasil e criador de tudo de bem e bom que existe até hoje e que em 500 anos nunca “na história desse pais … blá…blá…blá.”
    Foi, além de mentiroso, dissimulado nas respostas, quando apertado pelo entrevistador, mostrou a picaretagem e cara de pau nas comparações da situação do Brasil entre os governos e todos esse anos, esquecendo que seu grupo já está no comando a 13 anos.
    Também usou suas metáforas de forma a confundir a população e pior ainda afirmou que o povo não entende como tal a situação e assim é levado por uma mídia celetista.
    Fugiu de dar respostas conclusivas e diretas, foi prepotente e arrogante chagando a se irritar com o entrevistador em alguns momentos.
    Lula foi e sempre será um verdadeiro artista e oportunista. Nesses anos todos desde da década que dizia que era operário, metalúrgico, coisa que pareceu com o tempo um fato como cabeça de bacalhau e casamento de anão, nunca ninguém viu.
    Este dom teatral do Lula com as benesses que teve e tem pelo cargo e pelos benefícios que ainda são colhidos o deixaram mais esperto, mais prepotente, arrogante.
    A mentira evidente da entrevista foi na realidade quando ele disse que só será candidato se o projeto de melhoria do povo pobre em relação às elites dominantes for ameaçado. Mais um capítulo de uma demagogia e de uma forma de forçar uma desavença entre classes e pior jogando uma camada da população contra a outra.
    Então poderíamos dizer que nunca na história desse país houve alguém politicamente mais esperto e dissimulado como Lula, ganhando até do Maluf que agora são parceiros e em relação a todos nós ganhando nessa dissimulação ate´ de figuras como Eike Batista.

  2. Sergio Silvestre

    Ontem numa entrevista num canal de televisão,Lula falou do OBVIO que é suas qualidades para dirigir um Pais como o Brasil,sendo que foi o criador da distribuição de renda para os pobres e melhorias para os trabalhadores.]
    Foi alem de verdadeiro,incisivo nas respostas e quando o entrevistador tentava alguma pegadinha ele se saia muito bem,respondendo tudo com sua sagacidade de estadista.
    Tambem usou sua forma peculiar de se dirigir a sua massa de admiradores pelo Pais onde voltará em 2018 para ser tri presidente da republica.
    Lula sempre foi e será uma grande homem,ficará pela historia como o maior presidente do seculo XX e para despeito do entrevistador ele se saiu muito bem da entrevista.
    Em tom calmo e elegante foi respondendo a tudo sem a prepotência de um FHC ou a morosidade de um Alkmim.
    Ele disse que será candidato para que volte a reinar no trabalhador e carente a esperança de melhorar ainda mais da sua obra feita em 8 anos que foi a redenção do pobre e do trabalhador.
    Então poderíamos dizer que nunca na historia desse Pais a elite raivosa e facista teve tanta dor de cabeça com ameaças de golpes e até apelar para antigos nazista seus métodos.

  3. leandro

    É verdade , o “OBVIO”, como qualidade, como dissimulação, com mentira, como tapeação, prepotência total sim, se acha o dono da verdade, iludiu o povo na campanha da Dilma, se resguardou ao dizer que nos seus 8 anos de governo , com isso deixo o pepino e nas entrelinhas que no governo da Dilma ela botou os pés pelas mãos.
    Só não viu e não escutou quem é cego, suro ou burro. pois deixou claro seu desejo de voltar a ser presidente.
    Foi patético quando afirmou que está fazendo exames para ver como está o câncer e que deverá ter sumido, continuou patético quando falou de sua mães que não sabia ler nem escrever e quando alguém como ele um operário seria Presidente. aí esqueceu de Valescha na Polônia, pura tentativa de se colocar como um mártir da república.
    Jogou a sujeira debaixo do atual tapete da república e só faltou culpar FHC pelo genocídio e nesta hora foi mais irônico, arrogante quando colocou a idade … ” não vou discutir com um homem de 84 anos”, preconceito, seria o mesmo que dizermos não vamos ouvir um operário, se bem que muitos ouviram e ouvem um mentiroso.
    Diz claramente que não pretende ser candidato, mas quer ser e ao mesmo tempo critíca quem faz campanha antecipada, porém percorre o Brasil para contar ao povo o que fez e o que precisa ser feito.
    O Lula já está em campanha.
    Ao falar de politica como sendo a alma de uma democracia, não inventou , todavia deixou de dizer que politica deve ser séria, sem roubalheira como estamos vendo.
    Ao falar de politica comparou Hitler , o nazismo e Mussolini, com o fascismo que vieram por terem ambos deixado a politica de lado, mas esquece de falar do marxismo, do comunismo praticado em Cuba, Rússia,na China, na Venezuela e outros lixos da América do Sul, sendo que esquece de falar que a China passou a ser o que é depois de ter a globalização e a economia de mercado.

  4. Beto

    Em: http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/pronunciamento-oficial-de-lula-derruba-audiencia-do-sbt-kkk-rarara-chuuupaaa/

    Pronunciamento oficial de Lula derruba audiência do SBT. KKK! Rarara! Chuuupaaa!!!
    Emissora abre o microfone para o petista falar o que lhe der na telha, e telespectadores preferem mudar de canal

    Por: Reinaldo Azevedo 06/11/2015 às 16:06

    Como é mesmo que os petistas argumentavam na Internet quando o governo Lula tinha apenas 6% de ruim/péssimo, e alguém se atrevia a apontar as fragilidades do lulo-manteguismo, que chegou à fase da miséria com o dilmo-manteguismo? Esperem… Eu me lembro. O principal argumento dos petralhas era este:
    “KKKKKKKKKKK”.

    Os mais sofisticados procuravam se aprofundar na teoria e provocavam:
    “rararararararara”.

    E havia os candidatos a Schopenhauer do petismo que apelavam já à teoria do conhecimento e avançavam:
    “Chuuuuuupaaaaaa!!!!”

    De “KKKKK” em “KKKK”, de “rararararara” em “rararararara” e de “chuuuupa” em “chuuuupa”, chegamos aqui. O país vai produzir um déficit primário de R$ 120 bilhões neste ano, uma recessão de mais de 3%, e Dilma anuncia que seu programa de governo é emagrecer os brasileiros — e essa pode ser a única promessa que ela vai realmente cumprir. Joaquim Levy, o liberal do poder (eu deveria dizer “kkkkkk”?), anuncia que precisa de mais impostos porque, com dinheiro, ele poderá fazer coisas que não terá como fazer sem dinheiro.

    No caso, o nosso dinheiro.

    Depois de estabilizar o país e de retomar o crescimento — e, por isso, ele diz querer mais imposto —, aí Levy promete uma agenda de reformas. Mas aí o petista perguntará o que já pergunta hoje, mesmo em meio a uma crise desgraçada: “Reformar pra quê?”. Vamos adiante.

    Comecei a escrever este post por outra razão. Vai ao “lead” no lugar errado.

    Eu fiquei com vontade argumentar só um pouquinho como petista:
    “KKKKK”!!!
    “Rarara”!!!
    “Chuuupaaa!!!

    Por quê? Lula fez ontem um pronunciamento oficial no “Jornal do SBT” em forma de entrevista — um gênero de que o partido gosta muito: fingir que publicidade é jornalismo.

    Falou o que quis, tentou afetar descontração — enquanto o outro lado esbanjava intimidade —, riu nervosamente (a coisa não anda lá tão boa pra ele), fez ameaças e, claro!, repetiu o que agora virou um mantra: “Olhem que eu volto!”.

    O PT escalou o colunismo do nariz vermelho — e, obviamente!, marrom para espalhar a versão do partido: o objetivo seria pegar Lula; tudo não passa de guerra política; o que se quer mesmo é impedir a sua volta em 2018 e bobagens afins.

    Colou aqui e ali, mas não gerou a tal onda pretendida. A legenda resolveu também acordar suas franjas nos supostos movimentos sociais para ocupar as ruas: Passe Livre, Levante Popular da Juventude, feminismo oficialista… Não tem dado muito resultado.

    Então Lula teve de ir à luta ele mesmo. Seu papel, no momento, é colocar sob suspeição toda investigação que tenha um petista como alvo e acusar uma grande conspiração para impedi-lo de chegar à Presidência da República de novo.

    Mais: o milionário Lula — agora é oficial — quer reeditar a tal guerra dos ricos contra os pobres, do “nós” contra “eles”, que empreendeu desde que surgiu na política, estivesse fora do governo ou dentro…

    Bem, a esta altura, a gente sabe com que legitimidade. O Brasil já conhece os seus parceiros de socialismo, não é mesmo?

    Mas vamos voltar ao ponto. Lula fez um pronunciamento oficial no SBT. Falava o homem que ameaça o processo político como se, caso candidato, a eleição fosse até dispensável, dada a certeza de que será eleito.

    É mesmo?

    Na terça e na quarta, o Jornal do SBT deu 7 pontos no Ibope na Grande São Paulo. Na quinta, 6.

    Vale dizer: aquele que se quer o preferido do povo brasileiro derrubou a audiência da emissora.

    Lula só assusta hoje os seus fantasmas.

    KKKKKK!

    Rarararara!

    Chuuupa!

    No fim das contas, as bravatas de Lula na entrevista fizeram “mais sucesso” na imprensa do que junto ao público. Se ele tivesse dado um pum no ar, também seria notícia. Se bem que…

  5. Sergio Silvestre

    O Beto(nome sugestivo de politico em decadência)a vida é curta cara e se você fazer comentários desse tamanho fica ruim para nós ler todos.Da proxima vez recite as ladainhas que é bem mais curta que essa sua história de naufrago.

  6. Sergio Silvestre

    Seu a berto é o seguinte,com Alexandre Frota,Lobão,Marcelão,Danilo Gentile,Paulo Martins e aquele protótipo de anão asiatico o tál Kim lá das quantas o que voce acha desse tipo de opositor????é do seu perfil ou você é mais educado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>