9:13Apressado, Richa já sacou R$ 483 mi da previdência

por Celso Nascimento, no jornal Gazeta do Povo 

Como previsto, o mingau ainda não tinha esfriado quando os R$ 8,5 bilhões da Paranaprevidência começaram a ser comidos pelas beiradas: na quarta-feira passada (13), o governo sacou dos cofres da instituição nada menos de R$ 483 milhões – dinheiro que não é dele, mas dos servidores que contribuíram com descontos em seus salários.

Esses recursos referem-se aos “direitos” retroativos a janeiro passado previstos no projeto que alterou o sistema previdenciário estadual, aprovado no mesmo instante em que estouravam bombas sobre a cabeça dos professores que protestavam no Centro Cívico, no fatídico 29 de abril. A partir de agora, todos os meses, R$ 142,5 milhões da Paranaprevidência tomarão o mesmo destino.

Secretamente, os chefes dos três poderes (Executivo, Legislativo e Judiciário) assinaram com a Paranaprevidência o Termo Conjunto 01/2015 pelo qual R$ 234 milhões foram repassados ao Tesouro estadual e o restante dividido entre os dois outros entes. Também tiraram suas casquinhas o Ministério Público e o Tribunal de Contas – a este último coube R$ 8 milhões.

O acordo – não publicado no Diário Oficial ou nos sites oficiais – contém as assinaturas do governador Beto Richa, do presidente da Assembleia, deputado Ademar Traiano, do presidente do TJ, desembargador Paulo Vasconcelos, além das do procurador-geral de Justiça, Gilberto Giacoia, e do presidente do TC-PR, conselheiro Ivan Bonilha. Isto é, há unanimidade quando se trata de abastecer os respectivos cofres.

Segundo revelam fontes da coluna, o acordo prevê que “obrigatoriamente” os recursos terão de ser aplicados no pagamento de benefícios previdenciários dos servidores de cada instituição. A pergunta é: quando e quem poderá fazer o rastreamento das destinações? Mistério.

Deu-se então o que de mais perigoso o criador da Paranaprevidência, Renato Follador, já previa: abriu-se um precedente a partir do qual qualquer governador de plantão poderá avançar quando bem entender na poupança previdenciária do funcionalismo. Governos de outros estados quebrados serão tentados a fazer o mesmo. “É o descrédito total”, lamenta Follador.

Definido pelo governador Beto Richa como o “melhor sistema do país”, a previdência estadual tinha em caixa até quarta-feira R$ 8,5 bilhões; agora tem R$ 483 milhões a menos, em parte sacados para pagar velhas dívidas penduradas na Secretaria da Fazenda. Saíram de aplicações financeiras que rendiam bons trocados para alimentar o Fundo Previdenciário. Duplo prejuízo, portanto.

O presidente do Tribunal de Contas, Ivan Bonilha, indeferiu (óbvio!) a cautelar que o Ministério Público de Contas moveu para contestar a legalidade da nova lei. Espera-se que a OAB ou outras instituições com prerrogativa ingressem no STF com uma ação de inconstitucionalidade.

OLHO VIVO

Ajuda?

Relatório do Tribunal de Contas que manda cortar custos na planilha do transporte coletivo de Curitiba será avaliado pela Urbs e pela Procuradoria Geral do Município. O trabalho, que contém 42 sugestões, pode contribuir para conter a alta da tarifa técnica, atualmente em R$ 3,18. Os empresários do sistema querem mais, muito mais, mas o relatório ajudará o prefeito Gustavo Fruet a frear o “animus aumentandi” com que eles o pressionam. Quanto maior a tarifa técnica (valor pago às empresas), maior o subsídio ou mais cara a passagem do usuário. Fruet diz rejeitar as duas opções.

Síndrome 1

A turma da província se rendeu às evidências de que não tinha ideias para recuperar a boa imagem do governador e sugeriu a Richa buscar os conselhos de um experiente “gestor de crises”. Trata-se do jornalista Mario Rosa, de Brasília, autor de “Síndrome de Aquiles”, livro sobre o tema. Costuma cobrar muito caro pela assistência aos que o contratam. Na noite de quarta-feira (13) jantou com Richa e, segundo boas fontes, fechou contrato. Não se sabe a que preço. Um dos conselhos dados e acatados é gastar mais em publicidade.

Síndrome 2

É de autoria de Rosa um texto em que dá quatro dicas que precisam ser assimiladas pelas vítimas de mau prestígio. A quarta diz o seguinte: “O movimento natural diante de uma crise de imagem é defender-se. Porém, só isso não basta. O foco precisa ser nas consequências geradas e, especialmente, nas que envolvem as pessoas atingidas, afetadas. Tem que buscar a prática da alteridade, de se colocar no lugar do outro”. Se seguir essa dica, Richa terá de repensar a decisão de dar só 5% de aumento para o funcionalismo e punir professores e diretores.

 

7 ideias sobre “Apressado, Richa já sacou R$ 483 mi da previdência

  1. ferreira

    Os podres poderes saquearam os servidores estaduais, um dia os saqueadores responderão por mais este crime.

  2. Oto Lindenbrock Neto

    Como diz o colunista eventual deste blog, o G.Must, o governador é “veloz e furioso”. É uma definição perfeita.

  3. Gabriel

    O Governo do Paraná transformou a poupança previdenciária dos servidores em Fundo de Reserva de Condomínio; de um condomínio de 5 pessoas/órgãos, administrado por um secretário. Já em 2013 o Estado sacou ilicitamente do Fundo de Previdência praticamente R$ 680 milhões de reais. Nesta semana, segundo o que divulga a imprensa foram mais de R$ 500 milhões. Ainda não se tem clara a divisão do butim entre os demais poderes e órgãos.
    Dinheiro para conserto de viatura não tem, mais para passeio de helicóptero e gastar R$ 2.607.748,64 (dois milhões, seiscentos e sete mil reais) em propaganda enganosa tem!
    Infelizmente a atual administração do Paraná desqualifica o PSDB como partido capaz de responder aos anseios da sociedade.
    Pedalada passou a ser coisa de criança, o legal agora é o mensalão orçamentário.

  4. jk

    Estão metendo a mão no dinheiro, e ninguem vai preso?
    E a ninguezada elege essa corja na proxima eleição.
    A melhor saida é o Aeroporto, pra quem pode.

  5. Professor Xavier

    O problema do piá de prédio é que ele não pode ver dinheiro na frente que já sai gastando. Porque agora, depois de sofrer um tremendo desgaste veio com este “reajuste” de 5% para os seus empregados? De onde vai tirar a grana para este aumento? Não promoveu um tarifaço porque alegava que o caixa do Estado estava a zero? A irresponsabilidade parece ser o fio condutor do desgoverno do Betinho Banana. Também pudera, só se cerca de puxas saco e cuecas de seda. Esta mania de empregar a companheirada toda é que vai acabar com você Betinho.

  6. Oto Lindenbrock Neto

    Curitibocas, londrinibocas, maringabocas, parananguabocas, toledebocas, cascavelebocas, e por aí vai. Bobocas de 399 municípios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>