14:45A greve continua!

A APP-Sindicato informa que a greve dos professores da rede estadual de ensino vai continuar. No site oficial a entidade afirma que o governador Beto Richa comete mais um “massacre” ao anunciar 5% de reposição salarial, descontos dos dias parados e processos. Em tempo: a greve foi considerada ilegal pela Justiça. Segue a íntegra da nota:

Desconto de dias parados, processos contra diretores(as), 5% de reajuste de acordo com disponibilidade financeira do Estado e encerramento das negociações com servidores(as). Estas foram as medidas anunciadas ao final da manhã de hoje (14) pelo governo do Estado, novamente, sem debate com as categorias.Após uma reunião que serviu apenas para marcar outra, ocorrida na última terça (12), o governo lança novo ataque contra as categorias.

Além de não cumprir a lei do Piso que estabeleceu a partir de janeiro um reajuste de 13,01%, agora pretende descumprir a lei estadual da data-base que determina, em maio, a reposição da inflação dos últimos 12 meses. Este índice deve ficar em torno de 8,17%. O governo, porém, anuncia apenas 5% em duas parcelas e sem data para pagamento.Para o presidente da APP-Sindicato, professor Hermes Leão, isso é uma afronta aos(às) servidores(as) que tentam desde o início do ano diálogo com este governo.

“Além de nos receber com bombas e violência no dia 29, agora lança outro ataque: aos nosso direitos”, afirma. Segundo ele, o governo do Estado, através do secretário da Fazenda Mauro Ricardo Costa – que já passou por governos tucanos em São Paulo, Minas e Bahia -, tenta estabelecer um projeto que penaliza os(as) servidores(as) pelo rombo nas contas do Estado. “Não pagaremos essa conta”, conclui Leão.

A APP repudia a nota divulgada à imprensa, reafirma que sempre esteve aberta ao diálogo e espera que o governo reveja sua postura autoritária e retome as negociações. A greve continua e, amanhã (15), o comando estadual de greve deverá fazer as avaliações sobre o momento. Não há, a princípio data para realização de assembleia e o sindicato tomará todas as medidas, sejam jurídicas ou administrativas, para defender a categoria.

3 ideias sobre “A greve continua!

  1. Sergio Silvestre

    O que será que ele iria dizer se estivesse em campanha.
    Justiça do TJ??Que que é isso,é mais desmoralizada do que mendigo em sinaleiro.

  2. leandro

    Sugestão: Que os pais dos alunos ingressem em juízo, não só contra o governo mas também contra os professores, pois estão tirando o direito de vários alunos concluírem o 2º grau e não ingressarem em uma universidade. A afronta não é só aos professores por parte do governo, é também contra as famílias por parte dos professores levados a tudo isso pelo tal sindicato , APP e coisa e tal. Não podem se furtar de culpa solidária os professores liderados por sindicalistas e organizações diversas, que estão muitas a serviço de partidos políticos, o que não elimina a culpa do governo. Agora tudo isso já passou dos limites e da razoabilidade aceitável.

  3. Professor Xavier

    Também pudera, com um governador banana e uma secretária que a primeira coisa que fez ,foi dizer que que ” os dias parados não serão descontados” só deu força para os grevistas. Agora se o Betinho Banana der 8% de reajuste só para a professorada vai ser pouco, elas vão querer mais. É a greve pela greve.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>