9:57O canhão de Azevedo em defesa de Richa

O jornalista Reinaldo Azevedo, que tem um blog na Veja online, escreve na Folha de S.Paulo e é execrado pela “esquerda” e amado pelo “direita”, se transformou nesta semana no mais contundente defensor do governo de Beto Richa diante do que aconteceu na quarta-feira passada. Ressalte-se que lamenta a violência e os feridos que resultaram na ação da polícia, mas ele usa seu canhão para afirmar que o que aconteceu na quarta-feira é fruto de uma trama política do sindicato dos professores a favor do PT para tentar tirar o foco da lama em que está enfiado até a boca o governo federal. Quem quiser conferir o que Azevedo colocou no ar hoje, ler abaixo:

O CERCO GOLPISTA DO PT A UM GOVERNO – O QUE BOA PARTE DA IMPRENSA DO PARANÁ E DO BRASIL ESCONDE DE PARANAENSES E BRASILEIROS

A senadora e ex-ministra petista Gleisi Hoffmann discursa em favor da greve...

A senadora e ex-ministra petista Gleisi Hoffmann discursa em favor da greve e…

...depois caminha entre os manifestantes. Sobre o petrolão, ela não falou nada!

…depois caminha entre os manifestantes. Sobre o petrolão, ela não falou nada!

A greve de professores do Paraná é política. Está sendo insuflada pelo PT, e não é preciso fazer um grande esforço para chegar a essa conclusão. A senadora e ex-ministra Gleisi Hoffmann, aquela que está enrolada com o petrolão, subiu num caminhão para discursar em favor do movimento. É espantoso que isso aconteça e que, na imprensa, seja o governador Beto Richa (PSDB) a levar bordoadas.

“Ah, mas e a violência policial?” Olhem aqui: há vídeos em penca demonstrando as práticas a que recorreram alguns manifestantes. Eu os publiquei em outros posts. A Polícia Militar foi posta diante de duas alternativas: ou deixava a Assembleia Legislativa ser invadida e depredada, contrariando determinação judicial, ou reprimia os baderneiros. A verdade é que os petistas estão querendo usar o caso do Paraná para se reerguer. Não por acaso, a presidente Dilma Rousseff fez uma alusão às cenas de violência. Censurou, de maneira velada, a polícia e afagou os trogloditas.

A causa que mobiliza os professores, para começo de conversa, é falsa. Até porque o salário que o Paraná paga aos docentes está entre os mais altos do país. Já chego lá.

Gleisi é só o nome mais graúdo do PT que está diretamente envolvida com a causa. Não é a única. Uma das líderes da manifestação violenta de quarta-feira é a ex-presidente do Sindicato dos Professores do Paraná (APP Sindicato) Marlei Fernandes de Carvalho. No ano passado, ela disputou uma vaga de deputada federal pelo partido. Obteve 29.855 votos. Não se elegeu. O outro que liderava a corrente da insensatez é Hermes Silva Leão, também petista, atual presidente da entidade. Ele tenta forçar até a semelhança física com Lula e, bem…, carrega na língua presa para tentar ficar ainda mais parecido. Um fenômeno!

Que gracinha! Marlei, a que não foi eleita, ao lado de Dilma. E Hermes ao lado de Gleisi

Que gracinha! Marlei, a que não foi eleita, ao lado de Dilma. E Hermes ao lado de Gleisi

Tem mais. Marlei e Hermes atuam em  estreita colaboração com o deputado estadual, também do PT, Professor Lemos, que tem origem no… sindicato! É conhecido nos círculos políticos do Paraná como “Professor Aloprado” em razão do seu, digamos assim, “estilo”…  Colaborou ativamente na invasão da Assembleia em fevereiro e na frustrada tentativa da última quarta, dia 29.

Irresponsabilidade
Notas taquigráficas dão conta da irresponsabilidade deste senhor e de outro companheiro de partido, chamado Tadeu Veneri. Ambos tentam impedir o andamento da sessão que acabou aprovando mudanças na Previdência dos servidores acusando a suposta morte de dois professores durante a baderna. Bem, as mortes simplesmente não tinham acontecido. Leiam a transcrição:

TADEU VENERI: Pela ordem, deputado. Desculpe. senhor presidente! Só para comunicar a essa Casa, nós vamos confirmar, além das pessoas que foram detidas aqui, professora ligou acabando de informar que tem dois professores que faleceram.

PROFESSOR LEMOS: Então, eu disse que iam matar professores, mataram. Isso é lamentável.

Tadeu Veneri,  o que anunciou as mortes que não houve...

Tadeu Veneri, o que anunciou as mortes que não houve… Muito ético e transparente!

Lemos, o "Professor Aloprado", colaborando com a ilegalidade escancarada

Lemos, o “Professor Aloprado”, colaborando com a ilegalidade escancarada

O nome disso é terrorismo legislativo. A dupla teve a companhia de outro irresponsável, o deputado Nereu Moura (PMDB), um fanático seguidor de Roberto Requião e de Dilma:

NEREU MOURA: Deputado Tadeu, prefiro que continue a sessão e que haja derramamento de sangue, para que o governo pague o pato por isso. Querem aprovar, aprovem. E que haja sangue, sim…

Nereu Moura: por ele, tudo bem derramar sangue, desde que se possa culpar o governador

Nereu Moura: por ele, tudo bem derramar sangue, desde que se possa culpar o governador

Os números
Uma parte dos professores está em greve por causa do tal plano, que não acarretará prejuízo nenhum a ninguém. A Justiça declarou a greve ilegal porque não lhe reconheceu nem objeto nem objetivo.

De 2011 até agora, os professores do Paraná tiveram um reajuste de 60% nos salários, para uma inflação acumulada de… 25%. A remuneração média de um professor no Estado é de R$ 4,7 mil (R$ 4 mil de salário e R$ 721,48 de auxílio-transporte).

O Paraná tem um dos maiores salários iniciais (40 horas) do país para a carreira: R$ 3.194,71. Em 2010, era de 2.001,78 — uma elevação, pois, de 59,59%. Para comparar: na Bahia, que está na terceira gestão petista, é de R$ 2.441.05; no Rio Grande do Sul, depois de quatro anos de petismo, está em R$ 1.260,20. O piso nacional é de R$ 1.917,68, e a médica fica em R$ 2.363,38.

Ah, sim: dessas 40 horas, 14 são reservadas à chamada hora-atividade — 35% do total. Em 2010, eram 8 — aumento de 75%. O governo elevou ainda em 61% o chamado “fundo rotativo”, para a manutenção das escolas, e contratou, desde 2011, 23.653 novos profissionais.

São dados oficiais? São, sim! Mas são também dados reais, como sabem os professores. A greve do Paraná não é apenas ilegal, como já decidiu a Justiça. Ela também é imotivada e imoral. E obedece a uma óbvia condução política.

A imprensa do Paraná e do Brasil, com raras exceções, quer incensar baderneiros? Que o faça, em prejuízo da população. Aqui, eles não encontram abrigo.

NÃO EXISTE UMA CAUSA TRABALHISTA NO PARANÁ. EXISTE É UMA CAUSA POLÍTICA. OS PETISTAS QUEREM USAR O CONFRONTO PARA TENTAR SE REERGUER DE UMA CRISE SEM RETORNO.

Ah, sim: tentar se impor na base da invasão, da porrada, do quebra-quebra, do confronto, em nome de um causa ou de um partido… Sim, isto, sim, é golpe!

Por Reinaldo Azevedo

13 ideias sobre “O canhão de Azevedo em defesa de Richa

  1. Sergio Silvestre

    Prá vocês ver né,ele não mostrou ai o Deputado “COBRA’dizendo que o Beto Richa coopta os deputados a troco de favores e que esses ai que o azevedo mostrou não podem nem ir ao banheiro por que não tem licença do governador.
    O Azevedo deve junto com aquele bigato camado VILLA’ estudiosos sobra a politica do parana,inclusive a VEJA TINHA OU TEM UM CADERNO EXCLUSIVO SOBRA O ESTADO.

  2. Oto Lindenbrock Neto

    Reinaldo Azevedo é o maior pensador brasileiro. Está no mesmo nível do general Newton Cruz, do ex governador mineiro Newton Cardoso e do técnico Zagallo.

  3. Oto Lindenbrock Neto

    Concordo quando ele diz que não existe causa trabahista. Existe uma questão policial: apropriação indébita.Antigamente chamavam de roubo. No dicionário de alguns políticos deve ser retrorecognização monetária.

  4. Macarrão

    No mínimo inusitado este título….como assim em defesa de Richa? Vem cá…. Leiam o artigo… O jornalista defende a verdade… Se fosse um sindicato virando as costas contra seus pais (Pt e afins), acredito que o grande jornalista também defenderia o chefe do executivo. Esta estupidez de tachar sempre jornalista de acusador de um, defensor de outro é bizarro! Ainda existem poucos que preferem fatos, verdades! Por essas e por outras que Reinaldo Azevedo tem credibilidade, coisa que a Gazeta e a tribuna , a folha de São paulo( o qual ele também escreve), o Globo, a Carta Capital, os blogs financiados com nosso dinheiro, como tijolaço, Paulo H Amorim, Brasil 247(171) entre tantos outros não tem! A inveja dos péssimos jornalistas, e dos puxa sacos iletrados destes, Beira ao ridículo!

  5. ana costa

    esse blogueiro vive na mesma bolha (mundo irreal) que o desgovernador do pr beto richa… acorda ou a sua mascara vai cair como caiu a dele. Xô fascismo retrógrado, estamos no século 21!!!

  6. Zé Beto Autor do post

    está escrevendo pra quem, ana? se foi para quem publicou, eu só posso rir.

  7. ana costa

    Zé, claro que não é pra vc… me refiro ao sempre alienado blogueiro da Veja. Saúde e vida longo ao seu bravo blog!

  8. m.n.

    Macarrão, de quanto é o seu DAS?
    Essa história de jornalismo imparcial só quem compra é o Willian Bonner, nos seus editoriais empostados, e o grande público, que não tem acesso às modernas teorias da informação.
    Jornalismo pode ser honesto e ter um sério compromisso com a verdade, mas nunca será imparcial pela simples impossibilidade de qualquer atividade humana se enquadrar nessa categoria, ainda mais em se tratando de narrativas – onde pesam toda a história do indivíduo, suas crenças e valores.
    Sou jornalista, estudo o jornalismo e tenho segurança sobre o que digo.
    Agora, defender a Veja e o seu pessoal, dizendo que lá abrigam-se pessoas isentas, você só pode ter chegado de Marte ontem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>