11:09Timidez do juiz

De um amigo do blog:

O homem já foi aplaudido ao ser reconhecido num supermercado. Quem frequenta uma banca de jornais no Cabral, a alguma distância da sede da Justiça Federal, ao  reconhecê-lo, só falta pedir autógrafo. É lá que o juiz Sergio Moro volta e meia se abastece de jornais, revistas e gibis para os filhos, cujo dono é reticente em dar informações sobre o cliente. Informa apenas que é um velho freguês e que a popularidade ganha como condutor da Operação Lava Jato não mudou seus hábitos. “Acho que ele até se constrange, quando a torcida se aproxima e o elogia”, diz ele.

4 ideias sobre “Timidez do juiz

  1. Sergio Silvestre

    O Sarnei também era aplaudido pelas hoje batedoras de panela e até foram seus fiscais,depois deu no que deu.
    Joaquim Barbosa sumiu,escafedeu,talvez a elite preferiu um Juiz de cor e olhos claros.

  2. Sociedade Responde

    Gente de valor é assim: se constrange quando é cumprimentado ou homenageado por fazer apenas o seu trabalhado condignamente. Esse é o trabalho de Sérgio Moro. E o faz por obrigação de ofício e princípios éticos. Assim como fez Joaquim Barbosa e o mesmo não se pode dizer de José Sarney na política. Porque na política vale tudo, inclusive fazer o “diabo”, como bem disse em véspera de eleição a “presidenta”, cujo resultado vemos agora.

  3. Professor Samuel

    Esse juíz só precisa por na cadeia uns corruptos do DEM,PPS, PSDB e mais alguns pilantras. Daí até eu diria com certeza que ele faz JUSTIÇA

  4. Jean

    O cara tá só fazendo o trabalho dele…
    Brasileiro adora idolatrar aquilo que deveria ser a regra…
    Só pra constar, o ilustrissimo Moro fez uma p*ta de uma lambança ao prender a tal da cunhada se ficar mesmo comprovado que foi a esposa do vaccari quem fazia os depositos hein…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>