16:28A oficina do barulho

Da Gazeta do Povo

Contador confirma ao Gaeco que primo de Richa era o verdadeiro dono da Providence

Segundo o depoimento do contador José Wilson de Souza, Luiz Abi Antoun arcou com todos os custos da oficina

Investigação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) aponta que o empresário Luiz Abi Antoun, parente do governador Beto Richa (PSDB), seria o verdadeiro dono da oficina Providence. Segundo o depoimento do contador José Wilson de Souza, ele arcou com todos os custos da empresa. Souza declarou, também, que “sempre soube” que Abi era proprietário da oficina. As informações são da RPC TV.

De acordo com o Gaeco, Abi injetou R$ 423,8 mil na Providence entre março de 2013 – quando a empresa foi fundada – e fevereiro de 2015. O repasse foi feito através da empresa KLM, que, nominalmente, pertence a seu filho, mas, segundo as investigações, também seria controlada pelo próprio empresário. Esse valor foi repassado em dinheiro vivo, e pode ter sido ainda maior. O Gaeco informou que, agora, vai investigar a origem dos recursos, para saber se eles vêm de fontes lícitas.

A reportagem informou, também, que o Gaeco suspeita que Ernani Delicato, diretor do Departamento de Transportes Oficiais (Deto), estaria articulando a subcontratação da Providence pela vencedora da nova licitação para a manutenção de veículos do governo, a empresa JMK.

Em um diálogo telefônico interceptado pelo Gaeco, Delicato afirma a Ismael Ieger, proprietário oficial da Providence e suposto “laranja” de Abi, que irá “indicar” a Providence para ser subcontratada da JMK, e que a empresa continuaria realizando serviços para o governo mesmo após o término do contrato emergencial.

Em janeiro, a empresa JMK venceu uma licitação para realizar a manutenção dos veículos do estado, e assinou um contrato de R$ 57 milhões com o governo. Pelo contrato, a empresa poderá subcontratar 220 oficinas mecânicas no estado.

Em nota, o governo do estado declarou à RPC TV que o contrato com a empresa Providence está suspenso desde o dia 17 de março, e passa por auditoria. A nota informa, também, que a empresa consertou 215 carros e tem cerca de R$ 300 mil a receber. Já a defesa de Abi não quis dar entrevistas, e os advogados dos outros envolvidos não foram localizados pela reportagem.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>