7:59Justus protegido

O repórter Euclides Lucas Garcia informa, no jornal Gazeta do Povo, que a tropa de proteção do deputado estadual Nelson Justus, formada por parlamentares aliados, articula o arquivamento de um possível processo na Comissão de Ética da Assembleia Legislativa do Paraná, apesar das 7 mil páginas de denúncias ali entregues pelo Ministério Público do Estado no processo que se originiou na denúncia dos Diários Secretos e está em trâmite no Tribunal de Justiça. Justus é acusado de formação de quadrilha, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro quando era presidente da Assembleia no esquema que desviou cerca de R$ 200 milhões dos cofres públicos. O deputado do DEM é presidente da Comissão de Constituição e Justiça e, segundo a reportagem, parlamentares ouvidos duvidam de qualquer tipo de punição, muito menos de cassação de mandato. “Não que os outros deputados tenham rabo preso, mas existe um sentimento maior de corporativismo”, disse um deles para o repórter. Está explicado! Se engavetarem as denúncias e o Tribunal de Justiça aceitar a denúncia e condená-lo, os parlamentares que fizeram isso aceitarão ser taxados como cúmplices?

3 ideias sobre “Justus protegido

  1. Sergio Silvestre

    Bom,falsidade ideologia,formação de quadrilha e lavagem de dinheiro,com tudo isso o distinto continua deputado e votando aumentos a revelia e fazendo leis para eu cumprir,cada vez mais sou categorico.
    ‘É melhor eu comprar um rifle do que pagar impostos.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>