9:20Promotor argentino que denunciou Cristina Kirchner é encontrado morto

Do jornal O Estado de Minas:

Alberto Nisman acreditava que a Casa Rosada estimulou a impunidade de acusados de ataque terrorista

 O promotor federal argentino Alberto Nisman foi encontrado morto na madrugada desta segunda-feira, no banheiro de seu apartamento em Buenos Aires, no bairro de Puerto Madero, segundo informaram as agências EFE, AFP e Reuters. De acordo com a Reuters, ele foi baleado.

Na última quarta-feira (14), Nisman denunciou a presidente da Argentina, Cristina Kirchner, e o chanceler Héctor Timerman por negociar um plano para garantir impunidade e “acobertar fugitivos iranianos”, referindo-se aos acusados do ataque terrorista contra a Associação Mutual Israelita Argentina (Amia) em 18 de julho de 1994.

O promotor, encarregado do caso Amia, solicitou abertura de inquérito contra a presidente e o chanceler. Ele iria apresentar os detalhes da denúncia ao Congresso argentino nesta segunda-feira. Nisman acreditava que a Casa Rosada estimulou a impunidade dos acusados por motivos econômicos. Em troca da obtenção de acordos comerciais com o Irã, especialmente para as exportações de carne e oleaginosas, a Argentina – que desde 2004 enfrenta crise energética – receberia petróleo iraniano.

“A presidente e seu chanceler tomaram a criminosa decisão de fabricar a inocência do Irã para saciar interesses da República da Argentina”, escreveu Nisman em documento enviado à Associated Press. O promotor argumenta que a cúpula do governo Kirchner negociou e organizou com Teerã “um sofisticado plano” para acobertar participantes do atentado.

Uma ideia sobre “Promotor argentino que denunciou Cristina Kirchner é encontrado morto

  1. Professor Xavier

    Será que o promotor também denunciaria o então titular do poder naquela época? Ele atendia pelo nome de Carlos, é de origem árabe, e hoje está há muitas léguas de estar passando por qualquer tipo de aperto financeiro. A maioria dos hermanos anda dando nó em pingo dágua para sobreviver.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>