10:32Troca de comunicólogo serve?

por Wagner Rocha D’Angelis

Vendo no horizonte a reeleição ameaçada, o prefeito Gustavo Fruet decidiu trocar o comando da Secretaria de Comunicação de Curitiba. No lugar do jornalista Gladimir Nascimento, assumiu o publicitário Paulo Vítola, ex-diretor-presidente da Rádio e TV Educativa.

Motivo: recente levantamento feito pelo Instituto Paraná Pesquisas, encomendado pela Gazeta do Povo, mostrou que Fruet teria apenas 17% das intenções de voto se enfrentasse novamente Ratinho Jr. (38%).

Ora bolas, a Prefeitura de Curitiba só faz repetir o que é comum no futebol brasileiro: com jogadores meia-boca, o time jogando mal e na zona de rebaixamento, a diretoria adota a vetusta e “brilhante solução” – trocar de técnico!

Se trocar de comunicólogo é a grande sacada para enfrentar as próxima eleições, então nós contribuintes estamos lascados: nada de sério será feito ou mudado, apenas a mídia mostrará malabarismos e dará ao povo o de sempre: pão e circo!

Senhor Prefeito, com todo o respeito que você merece, vamos fazer a máquina funcionar?

*Wagner Rocha D’Angelis é  advogado, historiador e professor universitário.

5 ideias sobre “Troca de comunicólogo serve?

  1. Professor Xavier

    O Não-faz-nada acredita que a mentira bem bolada elege poste. Ou melhor ainda, reelege. Mas não custa nada lembrá-lo de o raio dificilmente cai duas vezes no mesmo lugar.

  2. Tanso

    As viúvas do Ducci e os adeptos do micromouse até hoje não se conformam com a eleição do Gustavo. A analogia dos anjos aí em cima foi muito pobre. O Gladimir tá longe de ser um técnico de futebol, que no caso é o próprio Gustavo. A tarefa do secretário era simplesmente mostrar a esse pessoal que não lê, ouve ou entende o que vem sendo feito pela administração. Se mais não foi feito é simplesmente porque não há com que!!!

  3. marcelo santana

    O prefeito gustavo fruet deve pensar que os curitibanos são ingênuos e alienados que acreditam nas propagandas caríssimas que a prefeitura paga para nos enganar, quem precisa das upas, armazéns da família ,transporte coletivo , da setran , da secretaria do meio ambiente dentre outras secretarias vê a realidade nua e crua do descaso e abandono que a nossa cidade está bem diferente das propagandas de ficção pagas .

  4. juca

    As administrações públicas e principalmente as dos municípios são as que devem dar respostas a curto circuito e mais diretas a população, pois elas estão diretamente ligadas com as chamadas “comunidades. Aliás esse nome vem sendo usado e abusado por diversos governantes que se utilizam dessa “comunidades” para fazer suas campanhas eleitorais. Em Curitiba, isso aflorou após esta administração ingressar na Prefeitura, este fato foi evidente com a aliança com o PT que é mestre em assim fazer, é mestre em realizar plenárias, comissões e coisas parecidas que falam, falam e nada realizam, basta lembrarmos que a vice prefeita da cidade, do PT, chegou assubir num caminhão de som em um movimento de greve de servidores do Município. Pura demagogia pois não resolveu o problema que logo estará posto novamente com o pessoal da saúde e provavelmente com outras “categorias” (nome bonito). O prefeito dá a impressão e gostaria de crer, que é só impressão, fica refém de seu secretariado incompetente e que tem na bagagem somente alguns títulos como graduações e outros como mestrados e doutorados, coisas que não capacitam a administrar uma cidade. Já se passaram 2 anos e ainda parece que estamos em campanha e a choradeira continua sem que esses secretários apresentem alternativas e caminhos para o andamento da cidade, pois isso seria o mínimo que se espera deles. Temos problemas no Transporte, na Saúde, na Limpeza da cidade, no Meio Ambiente, na trapalhada herdada com a construção da Arena, com as Finanças etc.
    Se fizéssemos um exercício de ficção, coisa improvável de acontecer, e retirássemos alguns equipamentos e obras já realizadas em Curitiba, do mapa da cidade e deixássemos somente das administrações passadas somente oque foi feito em 2 anos de cada uma delas, a comparação seria absurda, individualmente nestes dois últimos anos teríamos um vazio imenso, para exemplificar: Das administrações do Lerner tiraríamos duas obras ( parque Barigui e Jardim Botânico) do Greca, tiraríamos os Faróis do Saber e o Parque Tanguá, do Cassio , tiraríamos o Linhão do emprego, do Ducci, apesar das criticas, tiraríamos a primeira parte da Linha Verde, do Requião apesar de tudo tiraríamos a Manoel Ribas e Via Vêneto, do Saul Raiz, tiraríamos a Avenida das Torres e Marechal Floriano Peixoto, do Maurício Fruet, tiraríamos a Ligação com a Barão de Antonina e rua Luiz Leão e também a trincheira da BR116 com a Avenida Churchil. Então vejamos o que sobraria até hoje.Claro que muita coisa ainda, mas se compararmos 2 anos de cada um dos anteriores e 2 anos do atual Prefeito veremos que não há praticamente nenhuma alteração da fotografia aérea da cidade daquelas épocas passadas com a de hoje. E se tirássemos todas as obras feitas pelos prefeitos anteriores, nos últimos 50 anos o que restaria na cidade ? Nada, voltaríamos aos anos 50. Para lembra que Requião e Mauricio Fruet não tiveram mandatos completos de 4 anos e assim também se compararmos somente com ambos a diferença fica evidente. Algo de estranho existe.

  5. Jesuíno

    Não se esqueçam de que o Zequinha aprendeu bem a lição quando esteve no congresso quando era deputado federal, ou seja, não fez P*$# nenhuma lá e não faz nada cá….
    Mas, e se fosse o camundongo, estaria diferente?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>