12:16Um refri para a prefeitura

por Yuri Vasconcelos Silva 

Talvez, e apenas talvez, a multinacional Coca-Cola tenha exagerado na decoração este ano em Curitiba. As redes sociais, no entanto, estão de fato exacerbadas em relação ao patrocinador quase-oficial do Natal no mundo ocidental. Os protestos miram a duvidosa relação entre público e privado nos anúncios da empresa de refrigerantes com a Prefeitura de Curitiba. Estações tubos e o bondinho teriam sido ‘maculados’ pela ação de Natal da Coca. A empresa é praticamente detentora do Natal. Até a roupa do bom velhinho foi trocada pelo patrocinador oficial. Usa o vermelho Coca-Cola desde o início do século passado. Quando uma cidade recebe a carreata dos caminhões enfeitados da Coca, desejando boas e novas para todos, isso significa que está entrando algum dinheiro no caixa da prefeitura. E não é uma visão desagradável. As crianças apreciam. Os chatos, não muito. Eles preferem procurar alguma conspiração por trás daquele gorducho de barba alva tomando Coca. Em tempos difíceis, quando a administração municipal passa por um perrengue para honrar pagamentos, não há mal em encontrar alternativas para aliviar a crise no fim de ano. Disponibilizar espaços públicos a publicidades temporárias, só até o Natal acabar, é uma alternativa. Em outras cidades, por exemplo, os ônibus, trens e metrôs divulgam propagandas de gosto duvidoso em seus vidros o ano inteiro. Aqui, estes mesmos espaços servem como painéis educativos da própria prefeitura, todos padronizados, tal qual a frota de ônibus. O estranho nas manifestações contra a a aliança da prefeitura com o refri é o silêncio sobre uma outra parceria histórica, desta vez com um grande banco inglês. O Natal do HSBC se apropria do mais importante calçadão da cidade enquanto exibe sua multicolorida fachada cantante durante as noites próximas do Natal. Um evento muito bonito. O que diferencia, então, o HSBC da Coca-Cola em suas campanhas de fim de ano na cidade? Talvez, e apenas talvez, a ação do HSBC seja mais bonita, mais tradicional. De qualquer forma, quando 2015 chegar, os histéricos terão esquecido este dilema. Feliz Natal.

*Yuri Vasconcelos Silva é arquiteto

 

3 ideias sobre “Um refri para a prefeitura

  1. Professor Xavier

    A prefeitura do Guga-não-faz-nada está certíssima, é melhor apostar no certo do que se agarrar no duvidoso, os ingleses de Hong Kong estão quase de saída. E o Papai Noel da Coca vai seguir firme e forte por pelo menos mais um século. Fico com a Coca, e nem gosto dela.

  2. eldo leite

    caro, boa noite…o dinheiro é sempre bem-vindo, seja da indústria de refrigerante ou de bancos…afinal, não vivemos, graças a Deus, em Cuba e, de alguma forma, o capital deve ser usado sempre para aprimorar as relações institucionais…é isso…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>