17:30Microfone

Do blog Cabeça de Pedra

Parou na frente da plateia e ficou quieto. Esperou o silêncio completo. O auditório da faculdade estava lotado. Ele era um especialista. Não sabia em que, mas o cartaz espalhado no campus, sim. Esperou mais. Todos olhando. Os professores que o ladeavam começaram a se mexer nas cadeiras. O microfone sem fio estava em sua mão direita. Ele esperou mais, esticou a expectativa até o máximo. Foi então que começou a falar. Disse que tinha perdido aquela noite de sexta-feira para atender ao convite do amigo que estava ao seu lado. Balançou a cabeça negativamente. Aí disparou uma pergunta: “E o que me dão assim que fico diante de vocês?” Os jovens universitários não entenderam nada. Também não falaram e nem perguntara o quê. Aí ele esticou o braço direito e mostrou o microfone que tinha um corpo preto e uma cabeça metálica bem saliente. Ao mesmo tempo, soltou um berro: “Isso!!”. Todos caíram na gargalhada. Ele então lembrou do comediante Costinha e suas brincadeiras com todos os tipos de microfones/fálicos. Só depois começou a palestra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>