7:18Ele diz que sabe o que faz

Mauro Ricardo Machado Costa, futuro secretário da Fazenda do governo de Beto Richa, disse que “é fácil quebrar um governo; difícil é arrumar”. Se está se referindo ao que foi convidado a atuar, a crítica deveria lhe custar o emprego antes mesmo de assumir o cargo. Em entrevista à RPC afirmou também que é bom para fazer este tipo de serviço. Aí demonstrou que o período como secretário de Finanças da prefeitura de Salvador inoculou o vírus da terra, aquele muito traduzido na frase de que baiano não nasce, estreia. Machado é da tropa de José Serra. Já esteve ligado a alguns episódios que deixaram um rastro. Por exemplo: no Ministério da Saúde, quando era o chefão da Funasa, foi acusado pelo Ministério Público Federal de “desvio milionário” de quase R$ 57 milhões. No ano passado, quando foi para a prefeitura comandada por ACM Neto em Salvador, o caso voltou à tona e sua cabeça foi pedida pela Câmara Municipal – o que não aconteceu. Ele sempre disse que não tem nada a temer, apesar de o MPF continuar sustentando a denúncia. Na gestão de Gilberto Kassab na prefeitura de São Paulo, quando era secretário das Finanças, ele recebeu a denúncia sobre a máfia dos fiscais, aquela que depois foi implodida e descobriu-se uma sangria de R$ 500 milhões nos cofres públicos. A conferir. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>