9:42Turismo lá, “turismo” cá

por Mané Galo, da Ilha do Chapéu, na Baía de Guaratuba

Fala-se muito em fazer turismo no Brasil, mas nada se faz para melhorar a estrutura necessária para receber turistas. Um pequeno exemplo: um navio que veio para fazer pequenos cruzeiros durante o verão, saiu da Itália e aportou em Fortaleza, depois Salvador, Rio de Janeiro e Santos. Nos portos europeus os turistas viram ruas de acesso ao porto com bom asfalto, fartura de transporte à disposição, mar limpo e nenhuma sujeira pelo chão. No Brasil o cenário mudou. Ruas cheias de buracos, mar sujo e nenhum veículo para levá-los do porto até o centro de Fortaleza. Um grupo decidiu fazer o trajeto a pé. Foi aconselhado a evitar a caminhada por risco de assalto. Foram. Minutos depois foram assaltados e um turista alemão que filmava a paisagem teve a câmera roubada e levou uma facada nas costas. Em Salvador muita sujeira nas ruas próximas ao porto e na entrada do famoso Mercado Modelo. Cheiro de urina em toda parte. No Rio de Janeiro alguns saíram em ônibus para um passeio no Corcovado. Outros foram a pé pela avenida Rio Branco. Uma mulher teve o cordão arrancado do pescoço e ficou com uma ferimento no local.  Mas,não é so nessas regiões que o turismo não é levado a sério. Quem chega a Guaratuba precisa ter paciência para atravessar a baía numa balsa antiga, cheia de ferrugem, lenta e uma desorganização que coloca pequenos veículos de passageiros ao lado de imensas carretas. O Brasil recebe cerca de 6 milhões de turistas por ano. Portugal, que é do tamanho do Paraná, recebe 11 milhões turistas. A cidade de Marselha na França hospeda o dobro dos turistas que chegam ao Brasil. Um viajante com larga experiencia e que contou essa historia verídica diz que o turismo no Brasil só é possível, com ressalvas, de São Paulo até Santa Catarina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>