12:02Panela em fogo alto

Do analista dos Planaltos:

 

A relação entre presos e agentes prisionais sempre foi, no mínimo, esquisita. A última grande rebelião que aconteceu em Piraquara, em 2010, teve a participação do chefe e o subchefe da segurança da Penitenciária Central do Estado. Os dois acabaram presos. Na Tribuna do Paraná de hoje uma informação escabrosa. Por corrupção ou medo, os agentes estão deixando o tráfico correr solto nos presídios e até admitem levar drogas e celulares para as celas. Trata-se de revelação da mais pura incapacidade, incompetência e, mais grave, de cumplicidade com o crime. Tudo bem, dirão, eles estão pressionados e denunciaram a situação aos superiores. Mas a quem cabe combater irregularidades dentro das prisões? Aos próprios agentes, não é mesmo? Tem-se então um ciclo vicioso usado como justificativa para a bandalheira. Sezinando Paresdes, que reassumiu o Depen em dezembro, quer mais eficiência da tropa. Ganhou de presente um protesto. Nesta quarta, dia de visitas, os agentes impediram familiares de ver os presos em Piraquara. A panela segue na fervura, em fogo alto.

2 ideias sobre “Panela em fogo alto

  1. poor devil

    É para implantar este modelo que o Maranhão está pedindo a ajuda da nossa secretária de Justiça? Então é melhor que eles fiquem com o atual modelo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>