8:50Fome de que?

A injustiça funciona assim. No início dos anos 2000 uma mulher foi presa em Paranaguá porque tinha roubado um salaminho de um supermercado. Ficou seis meses presa numa cela infecta da delegacia local até ser descoberta por uma inspeção. Motivo do crime: o filho estava morrendo de fome. Ladrões do dinheiro público, como a maioria dos flagrados nos 76% dos casos não julgados pelo Tribunal de Justiça do Paraná, nunca correram este risco e devem estar por aí em outros cargos ou tentando voltar a ter acesso à bolsa da viúva. Quem rouba um centavo do dinheiro que sai do bolso da ninguenzada não corre risco de levar tiro na cara, como assaltante de banco, por exemplo. Este tipo de crime não se resume apenas no enfiar a mão no jarro, mas principalmente pelas consequências. O que foi surrupiado pode, sim, decretar a morte de quem não é atendido no sistema público de Saúde; tira a merenda escolar que é a única refeição decente de uma criança pobre. Resumindo: é crime hediondo. Suspeitos, portanto, deveriam aguardar na cadeia a definição do julgamento. Talvez assim a Justiça agiria bem mais rápido, afinal, nestes casos de trata de outro tipo de fome.

2 ideias sobre “Fome de que?

  1. Pimpao

    É isso mesmo. Concordo em número, genero e grau. Se nao me engano, li texto semelhante, em teor. na extinta revista Realidade, nos anos 70; quando se exercia jornalismo menos venal.
    Entretanto, seu texto resume essa Ópera Bufa, que é o judiciário tuniquim.

  2. Emerson Paranhos

    Cadê o pessoal dos direitos humanos??? cadê a OAB????? cadê a Sra Ministra, ou seria “sinistra” Mariia do Rosario??????Todos estão muito ocupados em suas atividades politicas esquerdopatas e nã tem tempo para este tipo de injustiça e também nem querem saber do que está acontecendo no Maranhão feudo do amiguinho deles-o Sarney

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>