12:04Perdão

Se eu pudesse perdoar

começaria por me perdoar.

Mas me culpo

e revivo o desgosto

de saber que vou repetir

todos os erros

de que quero escapar.

Quem perdoa

não perdoa

se não esquece o que perdoou.

Eu perdoo hoje

odeio amanhã

para depois voltar a perdoar.

Sou santo convertido

bandido assumido

vivo na contradição

de ser humano à prestação.

 

de Enio Mainardi em “O Moedor”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>