17:41Prefeitura cobra do Governo do Estado duas parcelas atrasadas do subsídio do transporte coletivo

Da assessoria de imprensa da Prefeitura de Curitiba

 

Prefeitura pede que Estado coloque em dia repasses para o transporte

 

A Prefeitura de Curitiba encaminhou nesta quarta-feira (11) ofício ao Governo do Estado pedindo que sejam efetuados os repasses das parcelas de outubro e novembro do subsídio para manutenção da Rede Integrada de Transporte (RIT). As parcelas em atraso totalizam R$ 10 milhões.

Pelo convênio firmado em maio deste ano e válido até fevereiro de 2014, a Coordenação da Região Metropolitana (Comec) deve repassar, no dia 10 de cada mês, R$ 5 milhões para complementar o pagamento das empresas metropolitanas que compõem a RIT.

O presidente da Urbs, Roberto Gregório, informa que o atraso nos repasses representa uma ameaça à manutenção da RIT. “Legalmente, a Prefeitura de Curitiba não pode assumir a responsabilidade pelo transporte metropolitano, que é do Governo do Estado. Sem o subsídio, a Urbs não tem condições de pagar as empresas metropolitanas”, explica.

Subsídio

No início de outubro, a Prefeitura encaminhou ao Estado pedido de renovação do atual convênio, que vence em fevereiro de 2014.

Se considerada apenas a inflação medida pelo INPC – projetada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 5,9% para o período entre fevereiro de 2013 e fevereiro de 2014 –, serão necessários R$ 145 milhões em subsídio para manutenção da tarifa da RIT a R$ 2,70 no ano que vem. São R$ 95 milhões para as linhas metropolitanas e R$ 50 milhões para as linhas da Capital.

 

principal

5 ideias sobre “Prefeitura cobra do Governo do Estado duas parcelas atrasadas do subsídio do transporte coletivo

  1. juca

    Primeira opção :Acho que a URBS deveria deixar estourar a bronca
    Segunda opção: Executar o que disse o relatório do TC e baixar par R$2,22 o preço da tarifa
    Terceira opção: Fechar a URBS, quem sabe com a economia dos salários sobr algum para subsidiar transporte.
    Ultima opção: A mais difícil, fazer com que os doutores e professores , com mestrados e coisa e tal da administração municipal achem a solução, mas levem com eles os cabeças pensantes dos vereadores.
    Conclusão: Quem pariu Mateus que o embale.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>