17:59A Woods e o convite ao “imperador”

O “jênio” que bolou a propaganda da Woods em Curitiba sugerindo que o “imperador” conheça a “casa sertaneja mais badalada do Brasil” deveria ser processado, assim como o estabelecimento. Fazer graça e tentar faturar numa situação delicada como essa é um absurdo. Na mesma linha de raciocínio idiota, eles poderiam aproveitar o embalo para bolar um anúncio convidando, dando desconto ou liberando a entrada de alcoólatras que não conseguiram parar de beber. Confiram a “criatividade”:

 

woods

11 ideias sobre “A Woods e o convite ao “imperador”

  1. Delcio

    Realmente o Mundo ta ficando chato! Até entendo, que ele possa sofrer de uma “doença”, não conseguir largar o vicio, mas sei lá ! O cara tem dinheiro pra tratamento, embora este tipo de “doença” só se cura se a pessoa tiver uma cabeça forte. Mas ele não faz mal a ninguém só a ele mesmo ! E bem, se diverte com o dinheiro dele.

  2. admin Autor do post

    me desculpe délcio, mas isso não tem nada a ver com “cabeça forte” e dinheiro. outra: o que você faria vendo alguém próximo jogar a vida no ralo porque não consegue controlar o vício? deixaria continuar na “diversão”? a droga domina o dependente. o dependente pode dominar a droga. como? não usando. e aí fica muito mais divertido se divertir. abraço. saúde.

  3. Delcio

    Falo isso pq tenho amigos q perceberam que tavam se deixando levar por diversas drogas e decidiram que iam parar por ali, e estão livres vivendo dia a dia. Mas sei que é complicado brincar com este tipo de coisa, como vc disse, pra quem vive isso, pra família, é difícil ver alguém fazer uma “propaganda” usando o problema de alguém. Mas é isso ai, abraço saúde e sorte.

  4. admin Autor do post

    caro delcio, o grande problema sobre o assunto é exatamente a falta de informação. conheço gente que parou sem se internar, como meu irmão, o ricardo silva, que está há 20 anos em sobriedade. mas conversamos muito sobre o assunto. eu tive três internamentos. nunca se sabe quando se ultrapassa o limite do uso, vamos dizer, social, para entrar na doença. mas se sabe quando a coisa começa a atrapalhar a vida de quem usa e a vida de quem está próximo. o primeiro passo da aceitação da doença é o mais difícil. ninguém se conforma, por exemplo, que não pode beber, fumar, cheirar, etc, apesar de estar se afundando. aceitar que a vida pode ser levada sem anestésicos é duro. como passei por estas etapas, digo que fica muito melhor porque, para começar, podemos comparar. abraço. saúde.

  5. Bruno

    Cara, vai transar. Endorfina faz bem e você passa a enxergar a vida de forma diferente e mais leve. Acredito que seja a solução pra posts como esse. Ah, para não ficar frustrado, pode recorrer ao auxílio do viagra.

  6. admin Autor do post

    ele pode fazer o que quiser, mas, como disse um amigo do meu time de dependentes: quem é vegetariano vai fazer o que num açougue?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>