14:35Balada das Mocinhas do Passeio Público

a grande festa do Passeio/ são as mocinhas pra cá pra lá/na ronda sempiterna do amor

uma só delas/vale um circo inteiro em desfile/com a anãzinha das piruetas no cavalo pimpão/a engolidora de espada de fogo/a elefanta graciosa no chapeuzinho de flores/a trapezista do duplo salto mortal sem rede!
de Dalton Trevisan
quem são elas

em tão grande número
de onde vêm?
de que subterrâneos porões cavernas?
são os derrelitos do Dilúvio Universal?
você chega corre parte
mas não as mocinhas do Passeio Público
não chegam nem parte
estão sempre lá
incansáveis caminham
pra cá pra lá
sempre estiveram
pra lá pra cá
estarão para sempre
minissaias coxas varicosas
foto na hora
botinhas altas de sola furada
algodão-doce pipoca
boquinhas em coração de carmim
antes ventosas de medusas vulgívagas
psiu! oi tesão! vamo?
atração maior do Passeio
não é a gaiola do mico-leão-dourado
o aquário do peixe-elétrico
as cobras catatônicas o iguana pré-histórico
o pelicano papudo de asas entrevadas
tipo o albatroz no barquinho de Baudelaire
não é o viveiro de aves canoras
epa! Um casal intruso de arapongas
desde quando a-ra-pon-ga trina e gorjeia?
o espetáculo do Passeio
não são as araras bêbadas aos berros
nem o velho cedro florido de garças-brancas
a grande festa do Passeio
são as mocinhas pra cá pra lá
na ronda sempiterna do amor
uma só delas
vale um circo inteiro em desfile
com a anãzinha das piruetas no cavalo pimpão
a engolidora de espada de fogo
a elefanta graciosa no chapeuzinho de flores
a trapezista do duplo salto mortal
sem rede!

Uma ideia sobre “Balada das Mocinhas do Passeio Público

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>