18:26Tudo lá na Justiça

Da assessoria de imprensa da Liderança da Oposição na Assembleia Legislativa do Paraná:

Oposição vai à Justiça pela divulgação de documentos do “Tudo Aqui”

A bancada de Oposição na Assembleia Legislativa (Alep) irá entrar com uma Ação Cautelar na Vara da Fazenda Pública, Falência e Concordata e Recuperação Judicial pedindo a divulgação dos documentos do processo licitatório do programa “Tudo Aqui”, uma PPP (Parceira Público Privada) no valor R$ 3 bilhões que prevê a instalação de nove centros de atendimento ao cidadão em sete cidades do Paraná.

O anúncio foi feito na sessão desta quarta-feira (3) pelo líder da Oposição, deputado Tadeu Veneri (PT). Ele disse acreditar que a suspensão por tempo indeterminado da licitação, anunciada hoje pelo governo, é uma medida paliativa, que não irá solucionar o problema da transparência que envolve a licitação. “O procedimento foi feito para que ninguém tomasse conhecimento. O prejuízo do Paraná está sendo apenas adiado. Na sexta-feira vamos entrar na justiça para pedir a exibição de todos os documentos.”

Veneri criticou o governo pelas informações equivocadas que estão sendo divulgadas sobre o “Tudo Aqui”, mesmo depois da visita do secretário do Planejamento, Cássio Taniguchi, na manhã de hoje.

Instantes depois do líder do governo, deputado Ademar Traiano (PSDB), dizer que o Tribunal de Contas (TCE-PR) tinha conhecimento do edital do “Tudo Aqui”, Veneri foi à tribuna da Alep e leu uma manifestação em que o órgão comunica o contrário. “Dizer que TC tinha conhecimento do edital é uma afirmação perigosa, pois induz os deputados a acreditarem que seja verdade. Não podemos inventar a realidade. Dizem que de tanto repetir uma mentira, ela vira verdade, mas aqui isso não vai acontecer aqui. A cada mentira que vier, nós vamos investigar”, garantiu.

Ainda durante a sessão desta tarde, a Oposição rebateu as críticas de Traiano, que acusou os parlamentares oposicionistas de fugirem do debate por conta da ausência na reunião realizada pela manhã com Taniguchi.

O deputado Péricles de Mello (PT) lembrou que Traiano comandou as votações que rejeitaram os Requerimentos que convidavam Taniguchi para prestar esclarecimentos sobre a licitação do “Tudo Aqui” na Alep. “Nossa proposta era fazer um debate transparente, com múltiplas vozes, e não fazer a coisa escondida, como o próprio Traiano gostaria que tivesse sido feito.”

Péricles lembrou que Traiano não só tentou impedir a visita de Taniguchi como queria que a reunião de hoje não contasse com a participação da imprensa. “O líder do governo queria uma reunião em sala fechada, que não repercutisse, sem a TV Sinal. Falta coragem para se fazer um debate autêntico, transparente.”

Veneri reforçou que se dependesse de Traiano a reunião não teria a participação da imprensa. “A Assembleia seria motivo de chacota [se a reunião com o secretário fosse às portas fechadas]. Mas o presidente da Assembleia não deixou isso acontecer.”

Uma ideia sobre “Tudo lá na Justiça

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>