17:26O novo rosto da privatização

Da coluna do jornalista Giba Um:

Privatização loura

São novos tempos: o PT sempre considerou privatizações coisas do demônio e agora está transformando seus ministros em caixeiros viajantes internacionais para privatizar patrimônio publico brasileiro. O novo rosto da privatização petista é Gleisi Hoffmann, ministra-chefe da Casa Civil, que vai a Nova York e Londres, esta semana, para tentar vender um “pacote de concessões”, novo titulo arrumado pelo partido (Guido Mantega só estará junto em Nova York). Esse “pacote” inclui a entrega para a iniciativa privada de 7,5 mil quilômetros de rodovias e 10 mil quilômetros de ferrovias, mais portos, aeroportos, energia elétrica, petróleo e gás.

6 ideias sobre “O novo rosto da privatização

  1. Mr. Walker Bush

    Zé…esse jornalismo de esgoto praticado pelos asseclas demo-TukÂnus, pensam que todos somos otários e não sabemos de nada, e que vamos pelo receituário opinativo deles.

    Muita gente ainda confunde privatização com concessão.

    Privatização é um termo mais abrangente, que inclui a concessão à iniciativa privada de funções que poderiam ( ou deveriam ) ser executadas pelo Estado.

    Comparar os dois termos é um erro. A concessão está embutida na privatização quando é feita a iniciativa privada, incluindo a disponibilização de bens públicos, assim como está embutida na privatização a venda de empresas que pertencem ao Estado.

    Lembrando sempre que a concessão pode ser feita também a empresas públicas, que era o modelo existente até os anos 90. A COPEL, por exemplo, continua sendo pública é detentora da concessão de distruição de energia no Paraná.

    Há ainda que se esclarecer a existência de bens reversíveis previstos nos contratos de concessão da exploração de serviços públicos feitos durante o governo FHC, que muita gente desconhece, achando que foi tudo vendido a essas empresas como a Telefônica, Brasil Telecom, etc, mas na verdade não foi, esses bens continuam sendo do poder concedente conforme a Lei nº 9472 de 16/07/1997.

    Em 2006, através da Resolução 447 é que a Anatel permitiu a venda e alienação desse bens, sob consulta, e agora, em 2011, é que a Anatel, através da CONSULTA PÚBLICA Nº 52 abriu a guarda e está permitindo a venda e alienação desses bens até determinado valor sem precisar de aprovação prévia.

    Acho que as coisas tem que ser melhor explicadas porque esse tipo de assunto não aparece em mídia nenhuma e nem tem espaço para discussão.

    O cidadão na verdade nem sabe direito como aconteceram e continuam acontecendo os processos de enxugamento do Estado e tenta reduzir tudo a uma questão partidária envolvendo neoliberalismo, fim do neoliberalsimo e outras besteiras sem nenhuma base.

  2. jose

    Walker, veja vc…FHC fez concessões (Lei 9472/97) vc mesmo constata ao lembrar que por esta Lei os bens eram reversíveis.

    Em 2006 (governo do pt) é que se permitiu a alienação e em 2011 (governo pt dilma) permitiu a venda sem prévia anuência…

    Acho que estão te enganando de novo…

    E a propósito a Copel é uma Empresa Mista…estuda mais e depois volta…

    Ah, sim, só segunda, porque amanhã e domingo vou viajar, ajudar a vender um pouco mais do Brasil…kkkkk

    Desculpa ZB, mas ver petista tentando justificar privatização fazendo jogo de palavras é bom demais!!!!

  3. jeronimo

    O cinismo petista de privatizar patrimônio público e tentar usar palavras de ordem contra a privatização é de lascar. Seria cômico se não fosse tão canalha ou analfabeto. O pior que uma parte desse pessoal acredita mesmo que existe uma diferença fundamental entre “privatização” e “concessão”. Não existe. Os petistas apenas tucanaram a palavra privatização.

  4. Parreiras Rodrigues

    O governo petista cresceria, e muito, diante da opinião pública ( que lhe é favorável justamente por causa duma iniciativa do governo FHC ), se dissesse numa coletiva: Olha, minha gente, nós tivemos analisando, estudando (difícil eu sei petista estudar, analisar) e chegamos a conclusão que as privatizações que antes tanto condenamos é hoje, diante de circunstâncias mil, uma alternativa para modernizarmos os nossos portos, tornando-os ágeis, econômicos e competitivos…. por aí.

    Lembremo-nos que ano passado, dona Dilma surpreendeu e foi aplaudida quando chamou FHC em cerimônia no Palácio e mostrou reconhecimento.

  5. Jurandir

    Privatização é juntar um bando de gananciosos para comprar barato o que é do Estado. Enquanto, concessão, como faz a Dilma e a Gleisi, é procurar só empresários de boa índole que aplicam os seus recursos sem que vá ganhar nada, apenas por amor ao povo.

  6. Gepeto

    A privatização do FHC (neoliberal) era contra o povo, a privatização da Gleisi (concessão) é a favor da classe trabalhadora. É simples assim. Fora Yoani, que quer privatizar Cuba!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>