10:59Empulhação

Do jornalista Gilberto Dimenstein sobre o cancelamento do debate que iria acontecer amanhã na Livraria Saraiva, em São Paulo, entre Yoani Sánchez e o senador Eduardo Suplicy, pois a empresa  ficou com medo das manifestações e riscos de segurança (uma entrevista na TV Senado também quase foi censurada):

Sempre fica aquela velha pergunta: esses mesmos grupos combateram a ditadura aqui, mas aceitam ditaduras em outros lugares. Ou seja, empulhação.

15 ideias sobre “Empulhação

  1. Elton

    Concordo plenamente. Em pleno século 21 ter que ouvir discursos de apoio à ditadura dos irmãos Castro em Cuba é, no mínimo, lamentável.

  2. Emerson Paranhos

    Ditadura???Não seria Ditamole??? 99% de quem a combateu ou é Presidente ou ministro ou recebe a bolsa ditadura ou…fica fazendo arruaça.
    Censura na ditamole???motivo de risos e versos de Camões!!!Façam isso em Cuba, coloquem versos de Camões em jornais que não existem. (todos fechados e quem não fugiu para a Florida foi fuzilado) – Frase do ídolo :”Fuzilamos, fuzilaremos e continuaremos fuzilando” . Já pensou tal frase na boca de um militar brasileiro????estaria condenado ao fogo do inferno pela eternidade .Mas, Guevara o filosofo,aquele que matava com “ternura”, logo vai ser endeusado pelos Frei Betto da vida.
    Se os grupelhos hoje atuantes tomarem, como querem, o poder absoluto terei pena da liberdade de expressão.

  3. Emerson Paranhos

    Estão conseguindo calar a voz dessa Sra. Opatrulhamento repressivo dos “defensores da democracia” mostra sua face ditatorial de modo claro. Te cuida Brasil

  4. Mr. Walker Bush

    Zé…enchi muito o saco hoje de vc e de seus leitores, mas têm comentarista que precisa estudar mais a história contemporânea mundial, para se situar no presente da nossa historicidade. Che Guevara filósofo(sic…) é de teincar o meu saco. Vamos a materia.

    Yoani reloaded
    Por Leandro Fortes, na CartaCapital

    Primeiro de tudo: foi um erro dos manifestantes baianos impedir a exibição do documentário, ou seja lá o que for aquilo, do tal cineasta de Jequié, Dado Galvão, em Feira de Santana. Não que eu ache que dessa película poderia vir alguma coisa que preste, mas porque praticar sua arte – seja genial, banal ou medíocre – é um direito inalienável de qualquer cidadão brasileiro.

    Ao impedir o documentário, os manifestantes estão ajudando a consolidar a tese adotada pela mídia de que os que são contra a blogueira Yoani Sánchez são, apenas, a favor da ditadura cubana. Fortalece, pois, esse reducionismo barato ao qual a direita latinoamericana sempre lança mão para discutir as circunstâncias de Cuba.

    Minha crítica aos manifestantes, contudo, se encerra por aqui.

    De minha parte, acho ótimo que tenha gente disposta a se manifestar contra Yoani Sánchez, uma oportunista que transformou dissidência em marketing pessoal. Não vi ainda nenhuma matéria que informe ao distinto público quem está pagando a turnê de Yoani por 12 (!) países – passagens aéreas, hospedagens, traslados, alimentação, lazer, banda larga e direito a dois acompanhantes, o marido e o filho.

    Nem a Folha de S.Paulo, que até em batizado de boneca do PT pergunta quem pagou o vestido da Barbie, parece interessada nesse assunto. E eu desconfio por quê.

    Yoani Sánchez é a mais nova porta-bandeira da liberdade de expressão em nome das grandes corporações de mídia e do capital rentista internacional. É a direita com cara de santa, candidata a mártir da intolerância dos defensores da cruel ditadura cubana, a pobre coitada que tentou, vejam vocês, 20 vezes sair de Cuba para ganhar o mundo, mas só agora, que a lei de migração foi reformada na ilha, pode viver esse sonho dourado. Mas continuo intrigado. Quem está pagando?

    A mídia brasileira, horrorizada com as manifestações antidemocráticas em Pernambuco e na Bahia, não gosta de lembrar que a atormentada blogueira morou na Suíça, apesar de ter tentado sair de Cuba vinte vezes, nos últimos cinco anos. Vinte vezes!

    Façamos as contas: Yoani pediu para sair de Cuba, portanto, quatro vezes por ano, de 2006 para cá. Uma vez a cada três meses. Mas, antes, conseguiu ir MORAR na Suíça. Essa ditadura cubana é muito louca mesmo.

    Mas, por que então a blogueira dissidente e perseguida abandonou a civilizada terra dos chocolates finos e paisagens lúdicas de vaquinhas malhadas pastando em colinas verdejantes? Fácil: nos Alpes suíços, Yoani Sánchez poderia blogar a vontade, denunciar a polícia secreta dos Castros e contar ao mundo como é difícil comprar papel higiênico de qualidade em Havana – mas de nada serviria a seus financiadores na mídia, seja a Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP), que lhe paga uma mesada, ou o Instituto Millenium, no Brasil, que a tem como “especialista”.

    Então, é preciso fazer Yoani Sánchez andar pelo mundo. Fazê-la a frágil peregrina da liberdade de expressão, curiosamente, financiada pelos oligopólios de mídia que representam, sobretudo na América Latina, a interdição das opiniões, quando não a manipulação grosseira, antidemocrática e criminosa da atividade jornalística, em todos os aspectos.

    É preciso vendê-la como produto “pró-Cuba”, nem de direita, nem de esquerda – aliás, velha lenga-lenga mais que manjada de direitistas envergonhados. Pena Yoani ter se atrasado nessa missa: Gilberto Kassab, com o PSD, e Marina Silva, com a Rede (Globo?), já se apropriaram, por aqui, dessa fantasia não-tem-direita-nem-esquerda-depois-da-queda-do-muro-de-Berlim.

    No mais, se a antenada blogueira cubana tivesse ao menos feito um Google antes de embarcar para o Brasil, iria descobrir:

    1) Dado Galvão, apesar de “colunista convidado” do Instituto Millenium, não é ninguém. Ela deveria ter colado em Arnaldo Jabor;

    2) Eduardo Suplicy é a Yoani do PT;

    3) Em Pernambuco não tem só frevo;

    4) E na Bahia não tem só axé.

    Fui…agora vou escutar um forró de um cantor cubano que eu gosto muito.

    https://www.youtube.com/watch?v=KZVynTxQPtg

  5. Renato Glotër

    Então tá, Mr. Walker. E daí? E o que é que tem se tem alguém pagando? É crime ganhar bem? Ela não tem cargo público algum, portanto não deve explicação a ninguém sobre suas finanças. E, sendo uma celebridade internacional, creio que não é difícil para ela arranjar patrocinadores. Em locais civilizados, analisamos as pessoas pelos seus atos e ideias, então, tanto faz como tanto fez que financia a turnê da guria. Ouçamos: se está certa, está. Se não está, não está. este texto acima saiu na Carta Capital, ou foi em coluna ou passou sem o editor, o Mino carta, ler. Pois é cheio de preconceitos e outras jequices, inclusive ofendendo desnecessariamente o povo de cidades do interior…

  6. GRACELI

    EU QUERO SABER SIM, QUEM ESTÁ PAGANDO A CONTA …
    ASSIM COMO EU QUERO SABER QUEM PAGAVA (E QUEM AINDA PAGA) AS CONTAS DO COLLOR, DO RENAN, DO SARNEY, DOS ADVOGADOS DO MENSALÃO, DO LULA, DO SHOW DA IVETE, DO MALUF.
    AOS MANIFESTANTES ROMÂNTICOS QUE ACREDITAM NO PARAÍSO CUBANO, RECOMENDO CONHECER MELHOR A ARISTROCACIA SINDICAL (QUEM PAGOU AS FÉRIAS DO ZÉ DIRCEU AO LADO DAQUELA SUA PROTEGIDA E ASPIRANTE A ALPINISTA SOCIAL ?).
    EU QUERO SABER DE TUDO, SIM !.
    ATÉ PORQUE EU TENHO CERTEZA DE QUE ESTOU PAGANDO ESSA CONTA.

  7. Mr. Walker Bush

    Vcs estão com o coração muito pesado, relaxem!!!Estão até gritando com esse cidadão que simplesmente expos a sua opinião nesse blogue, não quero que nenhum de vcs seja progressista como eu, se tudo o que acontece país está dê mal a pior é opinião de vcs e eu respeito. Ponto. Agora na realidade estão acontecendo coisas muito boas. Ponto. Na minha opinião. Ponto.

    Desejo a vcs um bom final de semana, e ouçam a música que é sucesso na
    Micareta de Maceió, onde estou nesse momento, com um famoso cantor cubano.

    http://www.youtube.com/watch?v=tbZ8MKa7dlY

  8. Renato Glotër

    Como a Gracieli não leu, aí vai a mesma resposta que dei ao Mr. Walker.
    Pirou, Gracieli? O que é que tem a visitante cubana com esses políoticos brasileiros que você citou? E daí? E o que é que tem se tem alguém pagando? É crime ganhar bem? Ela não tem cargo público algum, portanto não deve explicação a ninguém sobre suas finanças. E, sendo uma celebridade internacional, creio que não é difícil para ela arranjar patrocinadores. Em locais civilizados, analisamos as pessoas pelos seus atos e ideias, então, tanto faz como tanto fez que financia a turnê da guria. Ouçamos: se está certa, está. Se não está, não está. Se este texto acima realmente saiu na Carta Capital, ou foi em coluna ou passou sem o editor, o Mino carta, ler. Pois é cheio de preconceitos e outras jequices, inclusive ofendendo desnecessariamente o povo de cidades do interior…

  9. ricardo crovador

    Parece que este tal de Walker está querendo desestabilizar os comentários de qualquer post sobre a blogueira cubana. Ele entra e escreve qualquer coisa, enche de links externos nada a ver para tentar paralisar, pelo excesso, a discussão proposta pelo Zé Beto. Sacanagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>