8:37A Coreia do Norte na Água Verde

Da assessoria de imprensa do vereador Jorge Bernardi:

Comitê Brasileiro de Solidariedade a Coreia do Norte comemora 71º aniversário de Kim Jong Il

O vereador Jorge Bernardi, líder do PDT, participou recentemennte da festividade para comemoração do 71º aniversário de nascimento do dirigente da RPD Coreia, Kim Jong Il,realizada na sede do Jornal Água Verde, localizada na rua Brazílio Itiberê, 3333, no bairro do mesmo nome.

Além de Bernardi, também estiveram presentes Adilson da Costa Moreira, diretor do Jornal Gazeta do Santa Cândida, José Gil, diretor do Jornal Água Verde e presidente do Comitê Brasileiro de Solidariedade a RPD Coréia, Dilma de Cássia Melo, secretária geral do Comitê Brasileiro de Solidariedade à RPD Coreia, Marco Aurélio Padilha Cassilha do Crebrapaz, Karen e Fernando representantes do vereador Professor Galdino, entre outros convidados.

Na solenidade foram apresentados vídeos da RPD Coreia, além do Concerto pelo 60º aniversário do dirigente Kim Il Sung, com a banda Moranbong.

Dirigentes do Comitê Brasileiro de Solidariedade a RPD Coreia usaram a palavra para fazer saudações ao dirigente Kim Jong Il, destacando “sua vida dedicada à construção de uma potência próspera e socialista”. Para os brasileiros do Comitê, “a realização com sucesso da experiência subterrânea nuclear realizada pela RPD Coreia é um direito inalienável do povo coreano se defender das ameaças e provocações que vem sofrendo desde a Guerra da Coreia por parte do imperialismo norte-americano e seus títeres na região”.

Bernardi aproveitou para parabenizar Gil pelo seu trabalho com o jornal, que já soma mais de 22 anos de atividade.


14 ideias sobre “A Coreia do Norte na Água Verde

  1. Jorge Hardt Filho

    Participei,há ± 30 anos, da recepção de uma delegação norte-coreana. na ocasião recebi livros sobre o grande líder e museus da coréia. Inacreditáveis. custava-me crer que isso existia. ao final do jantar, empolgados talvez com a qualidade da refeição, os integrantes , militares, se levantaram e entoaram um hino em louvor ao grande líder, o iniciador da primeira dinastia comunista do mundo.
    mais espantoso e surrealista é ver, nos dias de hoje, políticos brasileiros louvando “aquilo tudo”. pobre Brasil

  2. Jorge

    Parece que não compreendi direito… Jorge Bernardi, Jornal Água Verde, pró Coreia do Norte, a ditadura mais sanguinária do planeta! Esse Jorge pirou de vez e esse jornaleco deve ser daqueles alimentados com verbas da Câmara de Vereadores. Esse povo bem que poderia pegar o ovniduto desse vereador e se bandear praquele fim de mundo. Desliga o tubo…

  3. Brevilheri Jr.

    Só pode ser piada. Esses caras não tem mesmo o que fazer de útil enquanto o mundo fica espantado com mais um teste nuclear. Zebeto, isso é inacreditável, é coisa de gente que não tem o que fazer. Hospital que não atende um senhor ferido a bala e agora essa. Sem noção total. Não se trata de ser de esquerda ou de direita, trata-se de ser idiota ou não…
    Lembra daquele filme do Peter Sellers o Rato que Ruge? É mais ou menos por aí…

  4. Jorge

    Para mais informação do Jorge Bernardi:
    A ditadura peculiar da Coreia do Norte: a dinastia comunista em que os mortos também governam

    Milhares de norte-coreanos, nas compulsórias homenagens ao ditador morto, filho e pai de ditadores (Foto: Reuters)
    Não basta, para os cidadãos da Coreia do Norte — hoje cerca de 25 milhões — aguentar uma feroz ditadura comunista desde 1948.

    Não basta, ainda, que essa ditadura haja fechado o país para o mundo, gaste tudo o que pode dos magros recursos nacionais na manutenção de Forças Armadas poderosas a ponto de provavelmente deterem a bomba atômica, e na vida nababesca de uma pequena elite político-militar, enquanto a população necessita de ajuda externa para não morrer de fome.

    Não basta sequer que a ditadura se haja transformado numa bizarra monarquia comunista, com o poder passando de pai — o dirigente Kim Il-Sung, que governou de 1948 a 1994 — para filho (o topetudo Kim Jong-Il, que assumiu em 1994 e permaneceu no poder até morrer, em dezembro passado) e finalmente para neto (o gorducho cara-de-bobo Kim Jong-un, cujos documentos foram falsificados para fazê-lo ter 30 anos quando se estima sua idade real entre 28 e 29 anos).

    Não, isso tudo é pouco.

    A bizarrice passa por muitas outras loucuras, como celebrar em todas as cidades do país, em cerimônias solenes e caras, cada aniversário de nascimento e de morte dos ditadores anteriores — como ocorre hoje, com o 70º aniversário do falecido Kim Jong-Il –, com comparecimento virtualmente compulsório dos cidadãos, vigiados por centenas de milhares de agentes ou colaboradores do regime e sempre temerosos de represálias.

    Como foi o choro coletivo, histérico e obrigatório que espantou o mundo em dezembro passado, com a morte do segundo ditador, o ditador-filho.

    Como o governo haver gasto fortunas no desenvolvimento de uma flor, a kimiljongília, espécie de magnólia que, à custa de alterações em seu DNA, foi programada para florescer justamente nessa época de aniversário do segundo ditador.

    Bizarro: uma das incontáveis exposições da flor obrigatória “kimiljongília” que ocorrem na Coreia do Norte (Foto: Reuters)
    Como ser praticamente obrigatório que os cidadãos cultivem e venerem a flor.

    E por aí vai.

    O aspecto mais delirante do regime, porém, talvez seja o fato de que os mortos continuam exercendo funções de Estado, como se continuassem governando.

    De acordo com a Constituição do país, Kim Il-Sung, morto há 18 anos, é, oficialmente, o presidente da assim chamada República Popular Democrática da Coreia. Seu nome consta dos principais documentos do governo ainda hoje.

  5. Rocambole de Jaca

    Misericórdia…Tem gente q é capaz de admirar o regime da Coréia do Norte! Mudem-se amigos!!! Lá deve ter milhãres de vagas prá pelego…mas depois de lamber muita bota quem sabe até é possível subir!

  6. Kariny

    Até o nome da rua tá errado kkkkkk. o certo é Brasílio Itiberê, com S… Pesquisar não custa né! google.com.br #ficaadica

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>