17:43Prefeitura reduz em 37% valor pago por uso de radares

Da assessoria de imprensa da prefeitura de Curitiba:

O valor pago pela Prefeitura de Curitiba à Consilux pela ocupação dos 196 radares da empresa será reduzido em 37% em 2013. A redução do valor mensal de R$ 737.427,28 para R$ 464.003,23 tem como base análise técnica da Controladoria da Secretaria Municipal de Finanças, determinada pelo prefeito Gustavo Fruet. A medida representará uma economia anual de mais de R$ 3,2 milhões.

No último dia 15, a Consilux foi notificada pela Procuradoria Geral do Município sobre os valores a serem praticados em 2013, sob pena de serem depositados em juízo em caso de discordância. Nesta segunda-feira (18), a empresa assinou o termo de concordância.

A licitação para operação dos radares, que está paralisada por contestações judiciais, será reavaliada. “Além dos questionamentos na Justiça, a licitação que estava em curso privilegia a aplicação de multas. A prioridade deve ser a prevenção, com uso compartilhado no monitoramento de trânsito e segurança”, explica o prefeito.

Nesta segunda-feira, o prefeito também assinou o decreto 301, que cria um grupo técnico para apresentar, em até 90 dias, uma solução definitiva para o futuro dos radares em Curitiba. “Nossa prioridade é investir em uma tecnologia que possa ser utilizada para o monitoramento de trânsito e pela área da segurança. Esse grupo irá nos apontar a melhor alternativa técnica e definir se é mais vantajoso para o Município a locação ou compra dos equipamentos”, informa Fruet.

O grupo técnico será coordenado pela Secretaria de Trânsito e contará com representantes da Universidade Federal do Paraná (UFPR), da Pontifícia Universidade Católica (PUC/PR), da Universidade Positivo, do Ministério Público do Paraná (MP/PR), da Urbs e da Procuradoria Geral do Município.

8 ideias sobre “Prefeitura reduz em 37% valor pago por uso de radares

  1. Zangado

    Preparem todos seus narizes de palhaço !

    Como pode-se “reduzir” valores em 1/3 do antes cobrado e não se apurar responsabilidades dos gestores anteriores por pagarem um valor superfaturado ?

    Não é estranho ?

  2. Law

    Então a Consilux continua? E a obrigatoriedade de licitação?
    A cada dia que passa nessa gestão, aumenta a decepção e diminui a confiança daqueles que, desde o primeiro turno, apoiaram Gustavo! A vontade expressada nas urnas deveria ser respeitada, afinal se trata de democracia participativa.
    Estou a falar, por exemplo, desse caso da consilux; da nomeação de muitas pessoas vinculadas ao grupo que mandou por 24 anos em Curitiba; da manutenção, na URBS, de toda a diretoria de Ducci (com exceção do presidente); da ausência de cumprimento de propostas de melhorias na mobilidade, no funcionalismo; da concessão de prêmios de consolação para derrotados na eleição. Será que devemos perder a esperança na mudança?

  3. Jeremias, o bom

    Começa mal o novo Prefeito.
    Ele nao entendeu o recado das urnas…
    Tudo como dantes no Quartel de Abrantes.

    Ele será a vítima das opções que hoje faz! E os seus algozes serão aqueles que ele dizia combater mas com os quais está compondo.

    Cada Zé Dirceu tem o Roberto Jeferson que merece.

  4. manuel

    concordo com tudo o que postaram os companheiros acima. grande decepção com o prefeito. e agora, vai parar de chorar por causa de dívidas do governo passado com toda essa economia? ou nem tempo pra isso porque não sai de reuniões?

  5. ana júlia

    começou mal é porque para o atual prefeito. medidas demagógicas, muita pompa de alguns secretários e a população que se llixe. mudança zero!

  6. Didi Mocó

    O guga da propaganda eleitoral não é o guga real, assim são todos eles e seus agregados secretários, variações do mesmo filme, tudo continua igual, com pequenas alterações superficiais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>