12:26Sobre talentos e colegiais

por Sérgio Brandão

Não lembro direito a data, mas foi entre 89 e 91. Apresentava na Tv Iguaçu o telejornal do meio dia. Era um revezamento proposto pelo nosso diretor, Manoel C. Karam. A ideia era colocar todos na apresentação, coisa que a RPC fez mais tarde.
Apresentei com Carlos Marassi, com quem aprendi, com Túlio Bandeira, Lenise Rosseto, Ewaldo Oliveira , Carmen Sunyé, Karen Monteiro e Mira Graçano. Eu já tinha uma rodagem maior que a maioria, só perdia para o Marassi, mais veterano. A apresentação nunca foi meu forte. Nunca gostei do “ar”.
Lembro de várias estreias. Todas elas nervosas. Também lembro de Mira Graçano. Logo na primeira vez parecia uma veterana. Foi reta, segura, sem tropeços do começo ao fim de um telejornal que tinha quase uma hora de duração.
De todos nós, Mira foi a que mais tempo durou no ar. Depois da TV Iguaçu, passou pela famosa equipe da CNT, em 93, e depois RPC. Certamente porque era a que mais tinha talento para segurar um telejornal como sempre segurou. Sobre a companheira acho que nem é preciso falar. Era exatamente o que se via no ar. Não tinha dissimulação. Era aquilo mesmo. Nem mais nem menos.
Hoje levanto com a notícia que Mira e Herivelto Oliveira acabam de deixar a RPC. Ela com 16 anos de casa e ele com 26. Com o Heri não trabalhei, apenas conheço .
A saída dos dois empobrece ainda mais a nossa TV. Provavelmente mais uma das belas decisões dos nossos brilhantes empresários, que privilegiam sempre o “faz tudo”, sempre pelo menor salário.
Curiosamente, ontem, publiquei aqui um texto que diante desta história vale republicar:

Quem no começo de ano, no período do primário, não teve que fazer uma redação contando como foram seus dias de férias? Hoje, provavelmente a cena se repete com milhares de crianças. A quinta-feira, 14 de fevereiro, marca o fim das férias e o reinício das aulas. Não nas redações dos jornais, sites e Tvs que parecem sempre viver o período do início das aulas. Com boas e maravilhosas exceções, estes lugares foram tomados por colegiais que durante o ano todo escrevem suas redações de início de ano na volta às aulas. Não ensinaram a eles que agora a história não é um relato das férias. É um pouco mais que isso: informar e contar claramente um fato. Dedico o dia de hoje a todas as crianças que querem escrever, na escola ou futuramente nas redações.
( hoje – 15/02, dedico aos nossos empresários da comunicação)

3 ideias sobre “Sobre talentos e colegiais

  1. hector

    QUANTA GENTE É DESPEDIDA TODO DIA DE GRANDES E PEQUENAS EMPRESAS AS VEZES COM MUITO MAIS TEMPO DE SERVIÇO E NUNCA RECEBEM UM COMENTARIO, CARA CAPITALISMO É ISSO AI TUDO PELO LUCRO, UM ABRAÇO E SORTE A TODOS OS QUE PERDERAM SEUS EMPREGOS…

  2. Parreiras Rodrigues

    Amigo meu dizia que se fosse carpinteiro e empregado, na hora que fosse fincar um prego e a sirena apitasse seis horas, deixava o prego pela metade e o martelo cair prá trás. Pro patrão, nem uma martelada a mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>