9:09Derrota normal

por Sérgio Brandão

Quem me ensinou a gostar de futebol, não me disse que um dia o Brasil não seria mais o melhor do mundo e isso duraria muito tempo. Não estou falando do ranking da FIFA, que acho uma coisa maluca, sem muito critério, que nunca me convenceu. Falo do ranking que a gente faz olhando, observando o futebol. Mas não é de ranking que quero falar.

Vendo Brasil e Inglaterra, ontem, até gostei do que vi. Jogo bom. Boa, muito boa mesmo a seleção da Inglaterra. Meia boca a nossa seleção. Como dizem os caras de rádio, – jogo bom pra quem gosta de futebol. Com o Mano Menezes era um pouco pior. Ontem me pareceu  melhor organizada. Parece que o Scolari já conseguiu dar outra cara para quase a mesma formação que o Mano vinha montando. Mas também não é disso que quero falar.

Quando me ensinaram a gostar de futebol, não me disseram que um dia a Seleção Brasileira seria derrotada pela Inglaterra e isso seria considerado normal. Para explicar melhor: o resultado é normal.  O que me parece não ser normal é a nossa reação de torcedor. Pelo menos não era assim. Não somos mais grandes, por isso o resultado de vitória é normal para eles e de derrota para nós. Uma vitória brasileira seria como devolver um reinado que perdemos há anos, há muitos anos. Hoje compramos a ideia de que estamos montando uma “base” para competições mais importantes. A imprensa esportiva já trata com naturalidade a formação de um grupo de jogadores que começa a se preparar para a Copa das Confederações e se não estou dizendo bobagem é este mesmo grupo até para a Copa do Mundo. Antes a preparação era outra. Eram outros ajustes.

Quem me ensinou a gostar de futebol, não me disse que todas aquelas gerações que disputavam posições na seleção, não existiriam mais. Que os ídolos dos anos 60, 70 e final dos anos 80, foram as nossas últimas fornadas de craques. Agora, as vezes surge alguém, como o Neymar, aliás o único em muitos anos sem craques. Lembro de clássicos no Brasileirão (Roberto Gomes Pedrosa), com dois grandes craques para cada lado. Aqui mesmo, nesta nossa província curitibana do futebol, tínhamos Atletibas com pelo menos um craque para cada lado. Eu não saberia dizer qual foi o nosso último craque antes do Neymar. Craque nascido e criado aqui.

Hoje não há mais discussão sobre quem ocupa determinada vaga em determinada posição na seleção. Não existe opção. É o que tem. Os atletas da Copa das Confederações e da Copa do Mundo são os que jogaram ontem. E com eles nos resta torcer para que o Felipão acerte o time com o que tem à mão.

Uma ideia sobre “Derrota normal

  1. jeremias

    Foi um jogo bom de assistir mas nada supera a entrevista de Ronaldinho Gaúcho, após o jogo, justificando que perdeu a penalidade máxima porque o goleiro adversário o enganou…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>