17:31PARDAIS

de Nilson Monteiro

Os pardais, párias das pátrias, pontes e parques,
me comovem os pardais.
Ciganos, mutantes,
errantes à procura de nada,
nem sentimentos, nem pouso, nem paz
querem os pardais,
a voar pela vida e pelos quintais,
filhotes dos ais
e dos pios atonais

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>