20:55O jorro da palavra sangue

de Nelson Capucho

…em meio a tantos anúncios

arrasto o meu cansaço

anuncio o meu silêncio/

o menino pede um cigarro

o mendigo pede uns trocados

o vizinho pede socorro/

faço de conta

que sou feliz

vou onde aponta

o meu nariz/

amigos morrem de cirrose

aids, desencanto, overdose

uma menina ainda lê Marx

outra viaja com o enforcado

joni fez desintoxicação

dizem que ficou bom/

não me xingue

não se zangue

é só o jorro

do meu sangue…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>