9:33Driblar

por Armando Nogueira

Driblar, tendo pernas tão tortas – e driblar como ninguém – eis um mistério de Garrincha que eu não ouso explicar;
Driblar, tendo uma perna mais curta que a outra – e driblar como ninguém – eis um mistério de Garrincha que tu não ousas explicar;
Driblar, tendo um desvio na espinha dorsal – e driblar como ninguém – eis um mistério de Garrincha que ele não ousa explicar…
Driblar, quase sempre para o mesmo lado, repetindo o gesto mil vezes para mil vezes afirmar-se negando o próprio conceito de drible – eis um mistério que não ousais explicar…
Driblar – e driblar com tanta graça e naturalidade – eis um mistério de Garrincha que só Deus pode explicar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>