17:59HORÓSCOPO

de Zé da Silva

Sagitário

Forte demais. Não sabia se cheiro da terra, da grama, do mato, das árvores ou se da chuva caindo em cima de tudo, inclusive da massa de cimento e asfalto de uma cidade grande. Sufocado não ficou, mas nunca tinha sentido aquilo. Passara o dia incomodado com o calor abafado que os banhos gelados só aplacavam enquanto estava embaixo da água. O céu, até onde divisava pela janela, era de um azul de bandeira. Mas aconteceu tudo rápido. Uma rajada de vento, nuvens tomando conta de tudo, alguns trovões e os pingos a cair de forma lenta, no início, e depois em forma de temporal, colocando na paisagem mais um som. Ele deu cor ao cheiro. Era verde – e de grama nova. Sentiu vontade de sair correndo pelas ruas como estava, só de calção, mas de olhos fechados e braços abertos, algo parecido com o que viu num filme que lhe trazia à lembrança somente esta cena. Não fez nada disso. Tocou o telefone. Do outro lado uma voz perguntou se ele estava sentindo. Não se identificou e logo desligou o telefone. Ele foi dormir com o cheiro e com a voz. Nunca mais vai esquecer esse dia.

2 ideias sobre “HORÓSCOPO

  1. roberto prado

    Essa série é muito legal… ou será um livro? Parabéns ao Zé da Silva. Aquelas crônicas radiofônicas do Karam também são supimpas!

  2. zebeto

    caro poeta, pelo pouco que conheço deste zé da silva, ele escreve quando lhe dá na veneta – e manda na hora, sob a condição de ser publicado imediatamente. abraço. saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>