12:07Os petistas e o poder de Fruet

A posse de Gustavo Fruet (PDT) entusiasmou ao ponto do delírio os petistas que só têm carteirinha – e não poder. Para estes nunca é demais lembrar o primeiro turno da campanha, onde a turma do andar de baixo parecia envergonhada da candidatura e a do andar de cima ficou em cima do muro esperando para ver que bicho ia dar. Depois que o candidato foi para o segundo turno, o apoio apareceu de forma avassaladora. Portanto, é  preciso  baixar a bola, principalmente porque o prefeito eleito tem memória e cicatrizes na alma de relacionamentos que terminaram em rompimentos políticos onde foi escanteado. Agora, porém, é diferente. Ele está no poder e quem quer o poder maior precisa ainda mais da sua colaboração. A militância precisa entender que o que há é uma parceria onde o rei é outro.

Uma ideia sobre “Os petistas e o poder de Fruet

  1. Parreiras Rodrigues

    Faço uma análise para os analistas políticos, gente que nunca conversou com um eleitor, sequer. Tem neguim e (branquim também) que fica enchendo o cú de cachaça no botequim da sinuca, que merece mais crédito do que os ditos peagádê disso e master naquilo.
    Que mete lá um gráfico no notibuque e fica equacionando a relação entre a velocidade da asa da borboleta e a força da mandibulada dum jacaré.

    GFruet faturou porque era o Novo na disputa.
    Como é o nome daquele livro mesmo? Eu me fiz por mim próprio? Algo assim?
    E levaria com ou sem petê que aqui não apita lhufas, pentelho ao contrário.
    LD tava bem na prefa mas o povaréu tava enjoado das mesmas caras.
    Como em 74, quando pegou a onda da mudança. Ninguém segurou o tsnumani. Um desconhecido Leite Chaves ganhou do oficial João Mansur e até um candidato que tinha matado a mulher se elegeu federal.
    Ratinho perdeu por causa do apelido e do medo que o povo tem de risco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>