17:22Reconhecimento e fim de caso

de Maringas Maciel

Renato Cavalher, da Oppus Multipla, telefonou hoje de manhã para Luiz Solda, reconheceu que pisaram na bola e vão dar a assinatura na frase dos cartazes da Oficina de Música (“Entra por um ouvido e não sai pelo outro”). O cartunista recusou o pagamento em dinheiro que a agência ofereceu. Ficou feliz pelo esclarecimento da questão.  Tudo nos conformes, como manda a civilidade. Segue o baile.

6 ideias sobre “Reconhecimento e fim de caso

  1. PITA BRAGA CÔRTES

    Se o Solda Vivesse somente de Dinheiros, acho que como eu, já teríamos capotado no Início do Primeiro Tempo. O prazer e a dignidade insistem em querer andar na frente. ( Pque de $ eu tô Fu em faz muito tempo ). Bom encerramento, de CAUSO e de ANO.

  2. Realista

    Sugestão de adesivo para o automóvel do Marcos (também do tempo do avô dele – engraçado que ontem era da avó!):
    A INVEJA É UMA MERDA!

  3. Ana

    Acho engraçado que ninguém até agora elogiou a agência, a integridade e competência do dono, a atitude de conversar com o Solda, nada…nada mesmo.
    A frase não tem “dono”!
    Foi uma feliz e infeliz COINCIDÊNCIA!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>