15:06O abraço dos saneparianos

Da assessoria de imprensa da Sanepar:

Abraço na Sanepar reúne milhares de empregados em todo o Paraná

Manifestação em repúdio às ações policiais contra a empresa, foi organizada por associações de empregados

Milhares de empregados da Sanepar em todos os 345 municípios atendidos pela empresa no Paraná participaram na manhã desta quinta-feira de manifestações em defesa da companhia.

Em Curitiba, 800 empregados abraçaram o prédio da sede da Sanepar, no bairro Rebouças. Em Cascavel, a manifestação reuniu 400 empregados. Em Londrina, participaram 300 pessoas; em Maringá, 500, em Guarapuava, 200; em Foz do Iguaçu, 200, em Ponta Grossa, 300. Também ocorreram manifestações em outras cidades. Todos os 7.000 empregados da Sanepar no estado participaram das atividades e usaram uniformes e roupas em tons de azul, a cor da empresa.

A manifestação foi organizada por associações de empregados, de aposentados e sindicatos. “Estamos ofendidos pela forma truculenta e desnecessária com que a empresas e seus empregados foram tratados. Os dados e todos os esclarecimentos poderiam ser obtidos sem humilhar os trabalhadores. Que direito tem alguém que não é do setor, e que, portanto, não conhece o saneamento, de instalar a insegurança entre a população? Aos nossos clientes asseguro: nossa água tem segurança e não poluímos o meio ambiente. Conheçam o processo primeiro, se informem e conversem antes de assustar os paranaenses”, afirmou o presidente do Conselho da Associação dos Profissionais Empregados da Sanepar (Apesan), Domingos Budel.

Para o presidente da Advesane (associação que representa os advogados), Paulo Azzolini, “se engana quem fala mal dos saneparianos. Falar mal da Sanepar é uma irresponsabilidade, contra esta instituição que está presente na vida dos paranaenses desde a primeira mamadeira, que deve ser preparada com água tratada. Nossa empresa cheira à saúde. Venham conversar conosco para entender o absurdo que estão fazendo com esta empresa que é orgulho para todos os paranaenses. Nós temos orgulho do trabalho que executamos 24 horas por dia.”

O sanepariano e presidente da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (Abes-PR), Edgard Faust Filho, informou que a entidade nacional presta solidariedade aos profissionais da Sanepar, reconhecidos por todo o Brasil pelo alto nível técnico e pela excelência dos serviços que prestam ao saneamento do Paraná e do País. “Os sanepariamos estão sendo vítimas de uma ação oportunista, que não aceitamos.”

O presidente das Fundações Sanepar, José Luiz Taborda Rauen, reiterou que a Sanepar, assim como a Copel e outras, contribuí para o desenvolvimento do Estado. “Temos orgulho do nosso trabalho e garra para vencer os desafios. Não aceitamos as infâmias que tentam nos imputar.”

O presidente da Assesa (Associação dos Empregados da Sanepar), Hamilton Gimenes, classificou que este é um “momento de angústia, ansiedade e repúdio. Somos 7 mil trabalhadores que cuidamos da saúde de mais de 10 milhões de pessoas. Não aceitamos o ataque de um delegado raivoso que classificou a nossa empresa de ‘fachada’. Não somos de fachada. Trabalhamos 24 horas por dia, utilizando a melhor técnica para o saneamento. Quando foram feitas aquelas imagens? Foram capturadas na surdina e maquiadas, como se a Sanepar fosse responsável por toda a poluição dos rios. Nenhum empregado da Sanepar joga sofá, mesa, cadeiras ou lixo no Iguaçu. Mais respeito com quem cuida da saúde do Paraná.”

O que disseram outros empregados

“Em todos esses anos nunca vi nada igual (referindo-se à ação policial). Foi pura politicagem. Fiquei indignada com a ação.” Ana Vera Otto, agente técnica administrativa, 25 anos de Sanepar.

“Estou aqui porque conheço a história da Sanepar e conheço a história dos homens. Não admito que se desonre a história da Sanepar dessa forma.” Zair Schuster, aposentado, trabalhou na Sanepar por 22 anos.

“A ação policial foi fora de propósito, sem razão e arbitrária. Esse abraço é um ato carinhoso para nossa empresa, a qual respeitamos e admiramos”. Conceição Ferraz de Campos, técnica administrativa, 21 anos de Sanepar

“A polícia foi agiu com total falta de respeito para com a Companhia e com seus 50 anos de trabalho. Foi uma infeliz declaração do delegado e que só prova o desconhecimento da atividade da empresa. Temos uma missão e visão bem clara do nosso trabalho para com a população paranaense. Este abraço mostra a indignação e a solidariedade para com a nossa empresa”. Antonio Rodrigues Kunze, agente técnico de operação, 12 anos de empresa.

“A Polícia Federal foi exagerada em sua ação e mexeu sim com o orgulho dos empregados. Com esse abraço estamos demonstrando a união e indignação dos saneparianos. Marcelo Dalcul Depexe, engenheiro civil, há 6 seis anos na Sanepar.

“Esta é uma ação, entre outras, para ratificar nossa absoluta indignação com as declarações da polícia.” Charles Carneiro, engenheiro, 11 anos na Sanepar.

“Estou aqui para mostrar que a Sanepar não é qualquer empresa. São 50 anos de trabalho. Antes de falarem qualquer coisa sobre a Sanepar, é preciso conhecer a empresa.” Leonardo Viercinski, agente comercial de campo, há 7 meses na Sanepar.

“Abraço com carinho a Sanepar para exigir respeito, pois respeitamos a população quando buscamos a melhoria contínua nos processos e adotamos soluções técnicas que preservam o meio ambiente. Tenho orgulho por me dedicar a Sanepar nestes 22 anos de trabalho.” Rosa Maria Saunitti, engenheira civil.

15 ideias sobre “O abraço dos saneparianos

  1. Basicão

    Tão usando a ninguenzada da Sanepar!!! O pobrema não são os fonunciários. O pobremão são os peixe graúdo. Oia pros piau, piapara, pacu e baleia.
    Os funcionários da SANEPAR são o melhor patrimônio da empresa. Já a Asponada, Gerentada e Presidentada????????????

  2. zangado

    Quase chego à conclusão de que a Sanepar já não pertence ao povo do Paraná mas sim aos saneparianos …

    Ora, vão colocar a casa em ordem para fazer jus ao dinheiro limpo que o povo lhes paga, pelegos inúteis !

  3. miriam

    será que alguém imagina que o protesto foi espontâneo? E tem mais: sanepariano para ser uma religião. Que coisa horrorosa. Êta orgulho besta.

  4. Mario

    Acho que este pessoal tem que trabalhar e bastante, pois o passivo ambiental e enorme ´´e so ver os nossos rios…. A SANEPAR é um mamute..lerdo e joga merda em todos os lugares… Acho que o lema correto é MEXEU COM O RIO IGUAÇU É MEXER COM OS PARANAENSES… Olha vamos trabalhar mais e o Zé bonitinho faça um xoque de jeitão na Sanepar…

  5. carlos sesqueto

    O mais interessante hoje foi passar pela frente da séde da SANEPAR em Curitiba e ver um monte de faixas penduradas nas grades, curiosamente elas tem a mesma letra parecendo muito terem sido feitas na mesma empresa, ai cabe a pergunta…. quem pagou este monte de faixas a ninguenzada ou o pessoal do andar de cima….
    e outra coisa ninguem ta falando mal dos funcionario e sim dos “patroes”..

  6. água de cheiro

    Prá defender o “Chefe”, todos se abraçam e se fosse prá fazer um mutirão de limpeza, já que são funcionários e podem ser mandados, quantos iriam??? Hoje a Dna. Gazeta do Povo voltou a mentir??? Como diz o gordinho e sabido Greca: “a sra. pergunta porquê o rio fede e ou respondo o rio caga?” Parece que os culpados são aqueles caminhões que vão lá sozinhos de tantas viajens que fazem e sabem o caminho. Acho bom acrescentar um pouco da cor amarelada ao uniforma azul (sem querer fazer alguma conotação mandatária), não para os que sabemos bem que cumprem o sagrado dever do bom trabalho, mas para aqueles que nunca tomam água de torneira e nem vão a Igreja se benzer. Só de lembrar até a nossa conta fede, pois tem tanto % de esgoto não devolvido por não ser tratado, mas ingerido em parte quando abrimos a torneira.
    Falam também que pobre faz “gato” no poste de luz, mas se a temida PF, que tanto nos ajuda, for fazer uma operação de CHOQUE, vão ver que tudo que pagamos como iluminação pública é um absurdo tamanho que aí sim sobra $$ e não sabemos prá onde vai a diferença. LUZ NÃO TEM CHEIRO. Vejam suas contas do mês, quantas casas são servidas por um poste (uma lampada)?
    E se for analisar mais é melhor nem pensar. Não tem mais lugar nas cadeias e presídios. Vou procurar as escadarias da Matriz, quem sabe um milagre poderá acontecer.
    ZB sou seu fã. Saúde! Tome um gole da boa branquinha engarafada. Mais saúde!

  7. Parreiras Rodrigues

    Sou meio sanepariano e me incluo no abraço.

    Em 1967 fiz curso de mestre de obras em construção de rede de abastecimento de água e iniciei o remanejamento da rede principal da minha Santa Isabel do Ivai.
    O presidente da entidade era o engenheiro, respeitadíssimo, Francisco Borsari Neto.

  8. Domingos Budel

    Pra voce “zangado”, lembre-se amanhã ao tomar seu banho, ou então após a sua “sentada” no vaso sanitário e dar adeus ao seu produto, a tarefa de dar um jeito, seja ela como for, será por nossa conta, 24 horas por dia, sendo assim fazemos jus sim ao nosso salário, agora quanto a você??? “Mirian”, ter orgulho do seu trabalho, para nos é uma questão responsabilidade, compromisso consigo mesmo, cidadania etc se isso pra você e um horror ou orgulho besta, respeito os seus valores, certamente não são os mesmos que os nossos. E recomendo também refletir sobre os servicos que prestamos aos cidadãos como você, principalmente amanhã ao se utilizar da água em seu banho ou usando o vaso sanitário.

  9. Elton

    Concordo com as palavras do Domingos Budel, funcionário da Sanepar.
    Não precisa muito tempo na empresa para ter esse orgulho, que no meu ponto de vista, não é nada besta – é orgulho de pertencer ao quadro de uma empresa que, apesar de todos os erros e certos, valoriza seus funcionários. Recolhi depoimentos de muitos funcionários aposentados da Sanepar, aposentados que começaram a trabalhar no saneamento do Paraná bem antes de ser criada a Sanepar. Funcionários do antigo DAE como o carismático Sr. Silvério Maximiano que ajudou a construir esta história desde a década de 20 no Paraná. “Sanepar, grande companhia… A Sanepar é uma mãe…” Saudosismo a parte as respostas deste senhor vieram sem estímulo algum por parte dos entrevistadores.
    Trabalhei 5 anos na Sanepar DMA como comissionado e posso afirmar, sem sombra de dúvidas, com uma ou duas exceções, todos se orgulham da Sanepar e fazem o melhor que podem para cumprir sua missão com a população.
    No meu ponto de vista o problema maior da Sanepar são as ingerências políticas. Não vamos crucificar a empresa e sim a conjuntura política que caracteriza tais acusações. O problema não é de hoje e não começou no Governo Requião, é bem mais remoto do que se imagina.

  10. Nelson

    É previsível a reação coorporativa dos funcionários. Afinal, seu sutento é provido pela empresa.
    Porém, a atuação da empresa, que detém o monopólio do mercado do setor, e recebe regiamente pelo serviço não prestado, tem que ser revisto e, sim, punida exemplarmente, pelo grave crime ambiental cometido.

  11. Carlinhos

    É preocupante quando alguém que se orgulha de ser Servidor da Sanepar, pago com o dinheiro do povo, venha afirmar: “lembre-se amanhã ao tomar seu banho, ou então após a sua “sentada” no vaso sanitário e dar adeus ao seu produto, a tarefa de dar um jeito, seja ela como for, será por nossa conta, 24 horas por dia, sendo assim fazemos jus sim ao nosso salário,..”.
    Seja ela qual for? Até jogar o “produto” sem tratamento no Rio? E ainda quer ganhar “salário” para jogar “produto” no Rio?

    É, no mínimo, lamentável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>