8:52Comemoração antecipada

Pouco antes de começar de fato a batalha pelos votos para prefeito em Curitiba, um dos candidatos disse ao signatário que mais que qualquer estratégia de marketing, poder financeiro, etc, era preciso saber, de fato, qual a vontade do povo, ou seja, da ninguenzada que catapulta ou afunda expectativas. Um grande empresário foi um pouco mais longe e, durante o lançamento da campanha de um candidato a vereador de partido coligado ao prefeito Luciano Ducci, citou o nome de Ratinho Junior (PSC) como “vencedor” da corrida pois achava que ele ficaria em terceiro lugar no primeiro turno – e isso, para quem tem 31 anos e com a visibilidade adquirida na campanha, abria um espaço enorme e um caminho seguro na seara política do Paraná, assegurando um futuro promissor. Quando ainda era deputado estadual, o filho do apresentador e empresário Carlos Roberto Massa, o Ratinho, disse, seguro, aos vinte e poucos anos, que um dia seria governador do Estado. A duas semanas das eleições, ouve-se o eco da ninguenzada com o resultado das pesquisas que, nesta altura do campeonato, não surpreende mais. Ratinho Junior é um fenômeno que pode ser explicado de várias formas, como o da “onda pelo novo”, como informa a reportagem de hoje da Folha de São Paulo, ou, ainda, para os que torcem o nariz, de que surfa no carisma do pai, um grande comunicador de apelo popular, quer queiram ou não aqueles que olham de cima da soberba intelectual. É muito provável que até o próprio candidato e seus assessores tenham se surpreendido a empatia conseguida com o eleitorado – e já considerada um fenômeno na história recente das campanhas políticas. O candidato do PSC entrou quietinho na campanha enquanto os que, na teoria, seriam os grandes adversários, Luciano Ducci (PSB) e Gustavo Fruet (PDT) entravam no ringue da disputa disparando todos os tipos de golpes. O prefeito, com o poder de fogo das máquinas estadual, municipal e financeira, além de apoiado na estratégia das obras que fez e está fazendo neste ano na cidade (com Beto Richa isso pegou e ele foi reeleito); e Fruet apostando na força de seu histórico como legislador. O candidato do PDT até agora decepcionou com uma campanha fraca, onde não achou um caminho para se defender dos ataques de sua aliança com o PT. O prefeito tem o apoio do governador, mas parece que isso e todo o tempo que tem no horário político não foram o suficiente para ultrapassar um problema de imagem – ao contrário do seu principal garoto propaganda, Ducci não tem o carisma que traduza sua conhecida capacidade de trabalho. Um problema que também afeta Fruet, com a diferença de que a propaganda de Ducci é hollywoodiana e a de Fruet é de cinema brasileiro quando não se conseguia ouvir o que os atores diziam. Por isso de uns dias para cá a campanha de Ratinho Junior virou alvo. Como disse o cientista político Emerson Cervi para a Folha de São Paulo, provavelmente há uma migração de votos de Fruet para o candidato do PSC. Se isso for confirmado nas próximas pesquisas, e com a consolidação do percentual que quer a continuidade de Luciano Ducci na prefeitura, os dois irão para o segundo turno. O resultado final, é outra história, mesmo porque, como dizem os sábios em eleições, tudo muda. Por enquanto, como disse aquele empresário, seja qual for o resultado do dia 7 de outubro, Ratinho Junior pode comemorar.

3 ideias sobre “Comemoração antecipada

  1. carlos rocha

    Opaí dele, o Martinez,o Collor e tantos outros todos diziam que tinha um futuro brilhante e sairam pela porta do fundo da politíca

  2. FERNANDO CRUZ

    Isto mostra que o povo paranaense quer mudança na politica do estado.
    Precisamos de Novas Ideias também para o estado. Ratinho Junior será com certeza um grande prefeito .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>