10:24Jovem, mas nem tanto

Do Goela de Ouro:

A propaganda de Ratinho Júnior (PSC) passou a comparar o candidato a três prefeitos de Curitiba que assumiram jovens. Ney Braga, aos 37, Ivo Arzua, 37 e Jaime Lerner, 34. A ideia, óbvio, é demonstrar que a juventude não é um impedimento para uma boa administração. Os três citados eram jovens e fizeram grandes administrações. Nada impede que Ratinho Júnior, 31, também faça.

Há um problema nesse raciocínio. Além da juventude não há nada que ligue os três personagens citados a Ratinho Júnior. Ney Braga, quando se elegeu prefeito de Curitiba já havia desenvolvido uma carreira militar, havia sido secretário de Segurança do Paraná (na época chefe de polícia) e nessa posição enfrentou a guerra dos posseiros do Sudoeste do Estado se tornando conhecido em todo o Paraná.

Ivo Arzua, que faleceu neste domingo, é outra comparação inadequada. Engenheiro atuante, foi encarregado em 1953, com 28 anos, de tocar como engenheiro responsável as obras de construção do Palácio Iguaçu, além de ter desenvolvido uma carreira notável que o qualificou para se eleger prefeito de Curitiba.

Jaime Lerner é outra comparação que não faz sentido. Arquiteto e urbanista importante, já em 1965, com 28 anos, Lerner participou da criação do Instituto de Planejamento Urbano de Curitiba (IPPUC), responsável pelo Plano Diretor da cidade.

Contra esses currículos notáveis, todos em funções executivas, o que fez Ratinho? O candidato alega ter trabalhado, desde criança, nas empresas da família. Elegeu-se (graças à fama do pai, o apresentador Ratinho, segundo admitiu em entrevista a Sandro Dalpícolo a TV Globo) deputado estadual com 21 anos. Depois se elegeu e reelegeu deputado federal ainda surfando a fama do pai-apresentador.

Ser jovem não impede que alguém se torne um grande administrador. Mas os exemplos invocados por Ratinho Júnior podem ser um tiro no pé. Só serve para evidenciar, pela comparação, o quanto seu currículo é questionável para reivindicar um cargo com a importância e a complexidade da prefeitura de Curitiba.

24 ideias sobre “Jovem, mas nem tanto

  1. Verônica

    Excelente análise, Zé Beto. Parabéns!

    Publiquei este seu texto no meu facebook (Veronica Macedo).
    Ótima semana e um grande abraço.

  2. maria nicolau rufka

    não moro e nem voto em Curitiba mas esta campanha contra ou a favor do rato jr é marota pois um fato comum entre os tres citados Ivo Arzua, Nei Braga e Jaime Lerner é que se fizeram na ditadura militar e isto nem um lado nem o outro cita, na real os politicos são todos iguais .

  3. leandro

    Eu também comecei trabalhar muito cedo, aos 13 anos, galguei posições e fui ao topo do possivel nop setor público. Trabahei nas gestões dois dos três Prefeitos citados ( Ivo Arzua e Jaime Lerner), muito mais com o segundo donde aprendi muito. Hoje ainda trabalho, não tive pai rico, nem artista que pudesse me alavancar na vida, bom para quem tem, mas nem com o meu curriculo, que só falta ter sido politicamente eleito para algum cargo, coisa que nunca me atraiu, não tenho a pretenção de de me igualar aos grandes Prefeitos que Curitiba teve. Só mesmo a proximidade das idades o resto nem de longe , mas muito longe há comparação. Qualquer tentativa de comparar com qualquer um dos três Prefeitos citados é absurda e no mínimo oportunista, e ainda mais hoje quando lamenta-se o falecimento do Dr. Ivo Arzua.

  4. Geraldo

    Nunca antes na história de Curitiba tamanho despreparado e deslumbrado esteve tão próximo de se tornar prefeito de Curitiba, uma capital marcada por grandes administrações. Que o céu nos proteja ou que o inferno nos seja leve.

  5. Juvenal

    Claro que a análise não é tu Ze Beto. 1- Vale sim mesmo dos que vocês chamam de “ditadura”.Hoje por expelo, não temos ditadura militarmas se encaminha para uma ditadura partidária e ainda temos o mansalão, isso o pessoal de hboje não fala e acham que foi despesas e recursos não contabilizados, mas ainda bem que o STF está pouco a pouco desmontando essa tese.

  6. Wagner Wolff

    Tentar se comparar com os prefeitos : Ivo Arzua e Jaime Lerner é a mesma coisa que o pai dele querer se comparar ao ¨Patrão¨(Silvio Santos) .

  7. Vitor

    OOOO Songa Monga, ele NAO TA se comparaando a nenhum deles. esta apenas citando que eram jovens quando foram eleitos. Portanto seu texto é tendencioso, se observaa os 4, Ney braga chefe de policia, na epoca, nao foi eleito, Ivo Arzua Construiu o P. Iguacu e dai? Antes de ser eleito que experiencia no executivo ele teve?? O Jaime, so por que era urbanista e criou o Ippc, nao da a ele a experiencia pra justificar ser eleito, vamos falar no Ducci, que experiecia ele teve?? Vice do Beto, assumiu apos o Richa TRAIR curitiba, e nao fez nada aleme de continuar o que o Beto deixou. Portanto. por favor seja IMparcial

  8. Pedreiro

    Tem que lembrar o Ducci que essa estória de experiencia pode ser um tiro no pé! Afinal de contas ele foi eleito para vereador e para vice! O Greca já foi prefeito eleito! Experiencia por experiencia….

  9. Zangado

    Eu só me pergunto: porque o prefeito da situação promete tanto ? Será que só agora desconfiou quanto deixou de fazer ?

    Gente – a questão é simples: enquanto ativermos eleições A CADA DOIS ANOS e possibilidade de REELEIÇÃO esqueçam governaça pública e ética política (não mentir ao povo, não enganar, não contar meias verdades ou mentiras).

    Nesse sistema tudo o que teremos, sempre, é a sucessiva maratona pela busca ou manutenção de cargos e mandatos públicos.

    As promessas se repetem, cada candidato inventa o mundo (geralmente o mundo que imagina e não criou) e a responsabilização pelas malfeitorias fica postargada sempre para depois … como para depois ficam as promessas …

    Vamos alterar esse sistema gente: uma sugestão é o VOTO NULO, a demonstrar que a população não está satisfeita com ninguém e está acabado.

    Olha a ziquizira que daria nesses carreiristas !!!

    Todos no olho da rua, sem poderem se candidata novamente !!!

  10. Olegário

    Só para corrigir uma informação que corre pela internet, e que me parece ter iludido o Zangado: o voto nulo não anula eleição nenhuma. É isso mesmo. Se todos os eleitores de Curitiba anularem o voto, o candidato que tiver mais votos, dele e os da família e amigos, está eleito. Os votos nulos que anulam a eleição (mais de 50%) são aqueles que a Justiça Eleitoral anular, quando há suspeitas de fraudes em urnas, por exemplo. Não adianta o eleitorado anular os votos, só vai facilitar a vida de quem tiver mais parentes e amigos pra votarem nele. E sem contar que o voto nulo é uma fuga de responsabilidade: se o prefeito for mal, corrupto e inepto, quem anulou vai ficar se gabando de não ter contribuído para elegê-lo. Portanto escolher, certo ou errado, é uma questão de responsabilidade, de enfrentar o risco da escolha, é um ato de coragem, mais do que de cidadania. Mas, numa democracia, a covardia é aceitável. Voto nulo = fugir das suas responsabilidades.

  11. antonio carlos

    O candidato não está correto ao se comparar aos três prefeitos citados, mas fiquemos por aqui, porque não há a mínima comparação. Se formos comparar prefeitos, todos os que vieram depois da última passagem do Jaime pela , não fizeram mais do que dar continuidade a obra do Jaime. E muito mal por sinal. Os ex-prefeito que hoje é candidato, o seu sucessor, o ex-prefeito e o prefeito atual acrescentaram pouco ao legado do Jaime. Então o candidato pode se comparar sim, mas é ruim para ele. ACarlos

  12. Wilson Bola

    Lembrete à Maria Nicolau: Ivo Arzua e Nei Braga não se fizeram na ditadura. Nei foi o primeiro eleito de Curitiba pelo voto popular, em 1954. Ivo também foi eleito prefeito da capital em 1962, apoiado pelo Nei governador, cargo para o qual também fora eleito pelo voto direto em 1960.
    sim, depois ambos foram ministros (da Agricultura) do regime, mas aí já é outra história…

  13. maria augusta

    Me poupem, não se vive de glórias (ou inglórias) do passado. Que vença o melhor pá nossa cidade e o melhor, certamente é o Ducci.

  14. Olavo

    Continuo achando qualquer coisa melhor que esse Ducci em quem ninguém votou pra prefeito, já que Richa jurou em cartório que não deixaria o pleito para candidarar-se a governador.
    Não há marketing que conserte a mágoa que o povo demonstra por ele. Prefeito medíocre e mentiroso, sim!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>