15:23Justiça proíbe Luciano Ducci de usar bens públicos e servidores em propaganda eleitoral

Da assessoria de imprensa de Gustavo Fruet:

O candidato à reeleição, prefeito Luciano Ducci, está proibido de usar em seus programas de televisão imagens de bens públicos e servidores municipais ou estaduais.

A decisão da juíza eleitoral Renata Estorilho Baganha atende a ação proposta pela coligação Curitiba Quer Mais, que tem Gustavo Fruet como candidato a prefeito.

“É um desrespeito com a população o que está acontecendo na eleição de Curitiba. Na tentativa de maquiar sua incompetência administrativa, o atual prefeito tem usado descaradamente a máquina pública. Esse é apenas um dos muitos episódios já denunciados a Justiça. É importante que a população avalie se quer ter como prefeito um sujeito que não respeita os bens públicos da nossa cidade”, afirma Fruet.

Para comprovar a Justiça Eleitoral o uso de estruturas da Prefeitura na campanha de Ducci, o departamento jurídico da coligação Curitiba Quer Mais juntou cópia dos programas dos dias 24 de agosto, que mostra imagens gravadas na academia de formação dos guardas municipais, do dia 3 de setembro gravado em dependências da Fundação de Ação Social (FAS) e do dia 5 de setembro, que traz imagens de um Armazém da Família.

Antes de entrarem com a ação, os advogados da coligação Curitiba Quer Mais entraram em contato com a Procuradoria do Município e pediram autorização para gravações em imóveis da Prefeitura, o que foi negado sob alegação de que isso “configuraria uma cessão do bem público em benefício do candidato, o que seria vedado”.

“Entramos em contato, apenas para ter certeza. Essa negativa torna ainda mais flagrante o objetivo de beneficiar única e exclusivamente o candidato à reeleição”, explica o advogado Gustavo Guedes.

Em seu despacho, a juíza afirma que “todos os candidatos devem receber o mesmo tratamento, mesmo o candidato à reeleição, e não só por conta das candidaturas, mas, e principalmente, por que bem público não deve ser usado em benefício de nenhum candidato”.

Reincidente

Na última quinta-feira (6), o candidato foi enquadrado em duas outras ações por utilizar a estrutura da Prefeitura em campanha eleitoral.

O juiz Marcelo Wallbach Silva, da 1ª Zona Eleitoral, condenou Ducci por pintar terminais de ônibus com as cores oficiais de sua campanha. O magistrado determinou que os terminais fossem repintados, sob pena de multa de R$ 10 mil por dia de desrespeito.

No mesmo dia, o prefeito e seu secretário de Comunicação Social, David Campos, foram multados em R$ 10,6 mil por conduta vedada a agente público em campanhas eleitorais.

O TRE entendeu que o site oficial da prefeitura violava a legislação ao enaltecer feitos da gestão de Ducci, para beneficiar o candidato à reeleição.

A corte estabeleceu ainda multa diária de R$ 1 mil ao prefeito e secretário em caso de descumprimento.

5 ideias sobre “Justiça proíbe Luciano Ducci de usar bens públicos e servidores em propaganda eleitoral

  1. Peixotinho

    O VENDEDOR DE ILUSÃO
    por Aramis Brito

    O vendedor de ilusão tem como característica andar de cidade em cidade mostrando o seu produto na expectativa de atrair a atenção das pessoas. Ele não pode ficar muito tempo num lugar só porque vai ser revelado que o seu produto é enganação e engodo. O seu sucesso está intimamente ligado a novidade que ele representa quando chega em algum lugar. E como ele chega? Chega dizendo que o seu produto vai resolver qualquer problema, chega dizendo que o tempo da tristeza, da desgraça, da pobreza, acabou, ele toma para si a responsabilidade de que vai mudar tudo, ele berra que é a solução para aquela cidade, é um artista, é um dissimulado, é um negociante sem escrúpulos, que passa a impressão de que é uma pessoa que está ali só para fazer o bem.

    O vendedor de ilusão não tem vínculo com nada e nem com ninguém, ele é individualista, ganancioso, sagaz, que se aproveita da falta de informação do povo para iludi-lo. O que ele faz é superficial, o que ele vende não tem fundamento, o que interessa a ele é passar uma imagem de uma pessoa boa, preocupada com os moradores da cidade, para o vendedor de ilusão a imagem é tudo, a fachada é o que interessa, por isso ele fica tão pouco tempo nos lugares,e nesses lugares em que ele ficou, não pode voltar de jeito nenhum porque depois da sua partida toda construção ilusória que ele plantou foi revelada, foi descoberta e todos ficam sabendo que foi tudo uma grande mentira.

    A novidade que ele representa quando chega em algum lugar atrai um número considerável de puxa-sacos, que também querem tirar alguma vantagem em cima do vendedor de ilusão, ele gosta desse tipo de pessoas, porque são esses que ajudam a divulgar os seus produtos, são esses que em troca de um “milho” fazem a propaganda enganosa parecer verdadeira, são esses que seduzem mais de perto a população carente e desinformada a comprar a idéia que o vendedor de ilusão vende. O vendedor de ilusão usa muito a mídia para divulgar os seus produtos, ele paga caro para se manter em evidência, para ele a aparência é tudo, ele não gosta quando algumas pessoas começam a mostrar quem ele realmente é, ele fica irado, fica perturbado, fica sem dormir, toma uns goles a mais para acalmar a sua raiva.

    Ele não gosta da realidade, não suporta enfrentar situações concretas, não admite ser argüido, ele prefere pagar caro aos seus subalternos para que todos fiquem submissos a ele, não aceita opinião, se enxerga como o dono do mundo, quando as coisas começam a apertar para ele, se faz de vítima, se faz de coitado, se faz de perseguido, ele é tão soberbo que despreza a inteligência alheia, acha que cada homem tem um preço, não crê nos valores éticos, não crê na vida comunitária, não crê no diálogo, não crê na verdade, ele só gosta de mostrar um lado da moeda, quando outras pessoas detectam que ele é uma fraude ele se desespera e começa a planejar a sua retirada, começa a elaborar o seu plano B, começa a olhar para um outro lugar para ali se instalar e continuar vendendo ilusões.

    Por aqui, os jovens são assassinados, as jovens se prostituem, os assaltos se multiplicam, a corrupção se alastra, as obras de fachadas iludem o povo, os puxa-sacos ficam ricos, os idosos morrem no hospital sem atendimento adequado, o analfabetismo aumenta a cada ano e os moradores da terra convivem com o drama do desemprego. Essa terra clama por uma profunda mudança, chega de vendedores de ilusão!!!

  2. ian

    Estou com Gustavo, Ducci já usou e abusou da máquina pública em prol da sua candidatura, pintou terminais com cores do partido e fez mal uso do dinheiro, não é esse candidato que queremos, MUDE

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>